Follow by Email

terça-feira, 9 de agosto de 2016

OBSERVAÇÃO DE PÁSSAROS

7 dicas para começar a praticar birdwatching

Guia especialista em observação de aves há 15 anos, Victor Nascimento dá dicas para quem deseja iniciar a atividade

por Fábio Paschoal
Daiani Scapini
Victor do Nascimento "passarinhando" em seu tempo livre
Vitinho "passarinhando" em seu tempo livre
O Brasil está entre os três países com as maiores diversidades de aves no mundo, com 1825 espécies, de acordo com o Comitê Brasileiro de Registros Ornitológicos (CBRO). Esse potencial vem chamando a atenção dos turistas brasileiros e estrangeiros para o birdwatching, prática de observação de aves, no país. Segundo Guto Carvalho, organizador do Avistar (o maior evento de birdwatching da América Latina), no ano de 2012 cerca de 13 000 participantes acompanharam o evento em São Paulo. Em 2006 foram aproximadamente 1000 pessoas. “Quando você desperta o interesse pela observação de aves você está abrindo as portas para um novo mundo”, diz Victor do Nascimento, guia especialista em observação de aves há mais de 15 anos.
Victor, mais conhecido como Vitinho, nasceu no Pantanal, onde trabalhava como motorista de uma pousada da região. Acompanhava guias estrangeiros que traziam grupos de birdwatchers para o Brasil. Com o tempo aprendeu o nome dos animais em inglês e passou a sair em seus dias de folga para “passarinhar”. Começou a aprender os cantos, o comportamento das aves e os melhores lugares para encontrar cada espécie. Sempre aprendia algo novo que o deixava fascinado. Um guia americano, percebendo essa paixão pelas aves, deu um binóculo e um guia de identificação de aves para Vitinho. Com muito esforço, e ajuda de turistas e amigos, ele aprendeu a falar inglês e se tornou um dos guias de birdwatching mais conhecidos do Pantanal do Mato Grosso do Sul.
Victor do Nascimento, guia de birdwatching há mais de 15 anos
Hoje, Vitinho trabalha como guia de observação de aves em Bonito (MS) e no Pantanal Sul (para entrar em contato, mande um email para vitinhopantanal@gmail.com). Ele dá dicas para quem quer começar a atividade:
1 - Comece pelas aves que estão à sua volta
“Aves estão em todos os lugares, basta ter tempo para observá-las”. Para saber se você tem um interesse na atividade observe as aves que passam por você durante o seu dia. Bentevi, urubu e joão-de-barro são aves muito comuns em cidades, mas se você observar bem vai achar beija-flores, periquitos e até gaviões.
2 - Respeite a distância de conforto do animal
“A ave tem que aprender que você não representa uma ameaça”. É preciso construir uma relação de confiança com o animal para poder se aproximar. Quando uma ave percebe que você está por perto ela para o que está fazendo e começa a observá-lo. Nesse momento o animal está julgando se você representa um perigo ou não. Você deve ficar parado, imóvel e em silêncio para que ela passe a confiar em você. Se ela voltar a fazer o que estava fazendo antes significa que ela se sente confortável com a sua presença e você pode chegar mais perto. Se ela parar para observá-lo novamente você repete o mesmo procedimento. É preciso construir uma relação de confiança com o animal para poder se aproximar. Algumas aves são mais ariscas que outras e com o tempo você vai prender a distância de conforto de cada espécie.
3 - Use roupas com cores discretas
Cores chamativas, como vermelho ou amarelo, destoam do ambiente e denuncia a sua presença. Prefira cores discretas, que se camuflem com o lugar onde você se encontra. Isso deixará o animal mais confortável e diminui a distância de conforto
4- O binóculo deixa o passeio mais interessante
Com o binóculo é possível ver detalhes que seriam impossíveis de observar a olho nu. Binóculos pequenos são leves e práticos, binóculos maiores permitem a observação em ambientes com pouca luz. Segundo Vitinho, Bushnell, Nikkon e Swift são marcas com bom custo benefício. No Brasil é um pouco difícil de comprá-los. A melhor saída é pedir para alguém que está indo para o exterior trazer um pra você.
5 - Guias de aves ajudam na identificação
Quando olhamos uma ave pela primeira vez percebemos a característica mais marcante. Como o peito amarelo por exemplo. Mas existem várias espécies que possuem o mesmo peito amarelo. Para identificar a espécie é necessário ficar atento para outras características que não são tão óbvias, e um guia de identificação de aves pode ajudar muito no passeio. “É muito gostoso quando você identifica seu primeiro passarinho”.
6 - Ande devagar e em silêncio
Aves não gostam de barulho. É preciso andar devagar, com cuidado para não quebrar galhos. Se precisar se comunicar, fale baixo porque a conversa pode espantar os animais.
7 - Cuidado onde pisa
Quando procuramos por aves olhamos constantemente para cima. Lembre-se de que existem buracos e você pode torcer o pé se cair em um deles. Vitinho recomenda o uso de perneiras para evitar acidentes com cobras.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo sua participação e opinião !