Follow by Email

sexta-feira, 30 de setembro de 2016

Por maior eficiência energética e segurança, Cartago adota sistema de trânsito movido a energia solar

Cidade colombiana, membro do ICLEI, investe receita de multas na instalação de semáforos acionados por energia solar e reduz em quase 100% o gasto energético dos equipamentos


Crédito: Imagem cedida pela Prefeitura de Cartago.

Crédito: Imagem cedida pela Prefeitura de Cartago















Em meio a um período de grave seca na Colômbia e de uma crise energética que ameaça a adoção de um racionamento em todo o país, a economia de energia é uma medida estratégica para cidades e estados locais. O município de Cartago, localizado em Valle del Cauca, na Colômbia, tem realizado esforços para se tornar uma cidade mais eficiente no uso do recurso, buscando aumentar sua resiliência às mudanças climáticas e aumentar sua segurança energética.

Cartago instalou um sistema inteligente de semáforos e computadores de controle acionados por energia solar e lâmpadas LED. Com essa medida, a cidade buscava reduzir o gasto de energia do sistema– contribuindo também para a redução de emissões do setor- e a insegurança gerada pela interrupção do fornecimento de energia ocasionada pelas frequentes falhas das lâmpadas e pela instabilidade do setor energético no país. A medida também foi adotada com a intenção de melhorar a segurança na mobilidade urbana, uma vez que acidentes de trânsito estão dentre as principais causas de morte violenta na Colômbia, e a interrupção no fornecimento de energia afeta o funcionamento seguro dos semáforos, podendo aumentar os riscos de acidentes.
A implementação já tem demonstrado bons resultados para a cidade. De um consumo médio de mais de 3.300 kWh por ano em uma intersecção com semáforos, passaram a um consumo de 70 kWh, incluindo os semáforos e o computador de controle local do cruzamento, segundo informações da Prefeitura. As lâmpadas utilizadas anteriormente consumiam 100 watts por hora e sua fonte de luz produzia muito calor e era constantemente danificada, enquanto que as lâmpadas atuais têm mais de 60 unidades de iluminação independentes e consomem aproximadamente 1 watt por hora.


Após a instalação dos semáforos e sistemas inteligentes, houve uma economia de 97,9% do consumo de energia dos equipamentos. A economia de energia anual, em comparação ao sistema anterior, pode chegar a 3.293 kW, conforme apontou laudo técnico encomendado pela prefeitura da cidade à EMCARTAGO, empresa municipal responsável por serviços de fornecimento de luz e energia elétrica. Além disso, o sistema reverte a energia produzida que não foi utilizada de volta para a rede elétrica, gerando, portanto, um retorno financeiro para os investimentos nessa infraestrutura.

“Com este projeto, o município conseguiu alcançar uma economia média de 30 mil dólares por ano, apenas com relação à questão energética”, explicou o engenheiro idealizador da tecnologia, Walter Galvez. "Estimamos que em 10 anos é possível recuperar o investimento por meio dessa economia, contando também que há uma grande economia com relação a problemas de manutenção, reduzindo falhas do sistema em 90%".
Desde o período de análise da eficiência do sistema anterior, passando pelo planejamento e estudo de alternativas, até a verificação dos primeiros resultados, o governo municipal levou um ano para a realização do projeto. Para investir no sistema, o governo reverteu os recursos levantados pelas multas de trânsito e reinvestiu na realização do projeto, cujo custo total foi de aproximadamente 300 mil dólares - 10 mil dólares por cruzamento (32 milhões de pesos colombianos). O sistema de semáforos também é equipado com câmeras para auxiliar na gestão de infrações, o que também ajuda a acelerar a recuperação do investimento. Segundo Galvez, fundador da empresa local Semintel, a cada 100 multas, recupera-se o valor de investimento em um semáforo.


Cartago é um dos municípios da região de Valle del Cauca, composta por 42 municípios, com maior população urbana, com praticamente todos seus 130 mil habitantes morando na cidade (98%). Para Diana Maria Rodas Ramirez, diretora técnica de ordenamento territorial e ambiental de Cartago, a percepção da população local foi positiva. “A comunidade aplaudiu os esforços para melhorar a mobilidade, reduzir os gastos públicos de energia, as falhas nos semáforos e os custos com manutenção, e comemorou o uso de energias limpas que nos permitem reduzir a vulnerabilidade aos efeitos das mudanças climáticas e ser resiliente nesta matéria”, explicou Diana ao ICLEI para América do Sul. “Três meses atrás a Colômbia estava prestes a ter racionamento de energia devido às mudanças climáticas”, ressaltou.

Atualmente, 85% dos semáforos da cidade já contam com a tecnologia atualizada, e a cidade estima que poderá ampliar a instalação para toda sua rede até o final ano, afirmou a diretora técnica de Cartago. Alguns dos objetivos atuais do projeto consiste em fazer a medição de energia que o sistema injeta na rede elétrica (tanto a produção de energia como o rendimento financeiro) nos próximos meses e formular projetos para reduzir os custos e aumentar a cobertura do programa de alta eficiência energética no município.
O projeto para "Implementação de soluções para a adaptação às mudanças climáticas" , que está inserido no contexto do Plano de Desenvolvimento Municipal da cidade, tem a intenção de se alinhar à Agenda 2030 da ONU para o Desenvolvimento Sustentável e pretende atingir também outros setores de serviços públicos, de acordo com a Prefeitura de Cartago. Para ampliar seus esforços na agenda de sustentabilidade e ter acesso a experiências positivas em outras cidades do mundo, Cartago aderiu neste ano à Rede ICLEI como membro.


A tecnologia foi desenvolvida pela empresa local Semintel, pelo empreendedor Walter Galvez, e foi indicada ao Prêmio de Inovação Nacional na categoria de melhor produto, reconhecimento que busca incentivar uma cultura nacional de inovação e desenvolvimento tecnológico para empresas que se destacam pela geração de conhecimento, talento, criatividade e atitudes empresariais, concedido pelo presidente da Colômbia e pelo Ministério de Comércio, Indústria e Turismo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo sua participação e opinião !