Follow by Email

terça-feira, 30 de agosto de 2016

Candidatos à Prefeitura de Campos revelam quais as suas propostas para os dois setores

Os concorrentes apresentam suas propostas (exclusivamente propostas) ao mesmo tempo, de acordo com o tema pré-estabelecido

Da Redação

Prosseguindo com a série de matérias com os seis candidatos à Prefeitura de Campos, O Diário publica neste domingo (28) os projetos de governo nas áreas Economia e Geração de Emprego. Os concorrentes apresentam suas propostas (exclusivamente propostas) ao mesmo tempo, de acordo com o tema pré-estabelecido, tendo disponíveis, no máximo, 25 linhas, fonte Times New Roman, corpo 12. Os planos de alguns candidatos não atingiram o espaço total disponibilizado, ficando o restante das linhas em branco.  

Nildo Cardoso (DEM)

Tornar realidade o Complexo da Barra do Furado, através de investimentos pesados da prefeitura, em parceria com o município de Quissamã e Parceria Público-Privada (PPP), gerando cerca de 4 mil empregos diretos por cada uma das empresas que ali se instalarem;

Qualificação da mão de obra do nosso município, por meio de parcerias com as instituições de ensino técnico e superior, para que possam ocupar os melhores cargos dentro dessas empresas; 

Fornecer linhas de crédito através do Fundecam, dividindo 50% para as empresas locais, sendo 20% para as pequenas e médias empresas, e os outros 50% para empresas de fora do município, já consolidadas e avalizadas pelos bancos oficiais Caixa Econômica Federal e Banco do Brasil; recuperação de parte dos recursos perdidos pelo Fundecam, que gira em torno de 250 milhões de reais;

Valorização do homem do campo, com fornecimento de sementes e mudas, assistência técnica com patrulha mecanizada, patrol, retroescavadeiras e tratores, atendendo todo o interior do município; aquisição de produtos do Compra Direta da Agricultura Familiar (CDAF);

Construção de cais e terminal pesqueiro para os pescadores do Farol no complexo da Barra do Furado; apoio aos pescadores de água doce e salgada, em localidades como Campelo, Lagoa de Cima, Lagoa Feia e reestruturação do terminal pesqueiro e peixaria, no Farol de São Thomé;

Fomento à Indústria Cerâmica, que emprega cerca de 6 mil chefes de família, com liberação de linhas de crédito para aprimoramento no processo de produção;

Estímulo à criação de cooperativas e expansão de feiras livres;

Dar subsídios ao setor sucroalcooleiro, para que volte a moer de maio a dezembro e estimular o plantio da cana-de-açúcar;

Criação do Centro de Distribuição Social, em parceria com as Centrais de Abastecimento do Estado (Ceasa), mercado municipal e comerciantes locais, para receber de forma centralizada produtos para o restaurante popular e merenda escolar, gerando empregos e fazendo o dinheiro circular dentro da cidade.

Rogério Matoso (PPL)

Criar o BMD (Banco Municipal de Desenvolvimento) para fomentar as micros e pequenas empresas em diversos setores, estimular o agronegócio, financiar projetos tecnologicamente sustentáveis vinculados a pesquisas aplicadas, fomentando assim, o desenvolvimento do município, equilibrando o financeiro e trazendo resultados amplamente significativos;

Criar o projeto “Campos, Cidade Inteligente", com TIC (tecnologia de informação e comunicação) oferecendo à população internet gratuita de banda larga em todas as regiões, em parceria com as empresas já atuantes no mercado campista;

Criar polos e/ou estruturar os existentes, como condomínios industriais próximos ao Super Porto do Açu e complexo logístico e portuário Farol/Barra do Furado; 

Incentivo às atividades do setor pesqueiro, como a criação de cooperativas, que favoreçam sua maior participação no mercado;

Fomentar incentivos fiscais para as empresas que desejarem se instalar no município, gerando emprego e renda para a população local;

Através  da "Cidade Inteligente", manter um balcão de emprego eletrônico, onde o cidadão que precise possa ter acesso a opções de emprego e seja encaminhado;

Ampliar o número de vagas para cursos de qualificação profissional, através do FETEC (Fundo Estudantil Tecnológico de Campos);

Programa de investimento em obras públicas e de infraestrutura visando a geração de empregos principalmente nos setores da construção civil e cerâmica;

Ampliar o número de vagas para cursos de qualificação profissional, através do FETEC (Fundo Estudantil Tecnológico de Campos).

Rafael Diniz (PPS)

Criação de uma Agência de Desenvolvimento Econômico de Campos, que será a formuladora e gestora das políticas de investimentos no município, substituindo todos os órgãos existentes do setor;

Reestruturação do Fundecam, que será a fonte de financiamento a partir da Agência de Desenvolvimento, ampliando suas fontes de captação de recursos para além dos royalties e do orçamento municipal, tais como BNDES, Banco Mundial, BIRD e fundos privados;

Elaboração do Plano Estratégico do município. Definir áreas no entorno do Aeroporto e do Condomínio Industrial (Codin) para criação de uma Zona Especial de Negócios;

Criação de uma Zona Especial de Negócios, na área do Corredor Logístico do Porto do Açu. Revisar o projeto e o plano de negócios do Porto Barra Furado, junto às empresas responsáveis e às esferas públicas envolvidas, verificando a execução, cronograma físico e financeiro, visando a efetiva implantação do projeto;

Implantar novas políticas tributárias e de financiamento para estimular a ocupação de novas áreas e espaços degradados, consolidando novos arranjos locais produtivos;

Fortalecer as ações do Sistema Nacional de Emprego (SINE) / Balcão de Empregos, implantando ações para promoção de cursos de qualificação, reprofissionalização, certificação e elevação da escolaridade, visando reduzir o número de desempregos, subempregos e baixa qualificação;

Realização de um Censo Profissional, visando identificar e avaliar o cenário e as necessidades de para ações do poder público relacionadas à capacitação;

Geração de vagas em emprego através da priorização de vocações econômicas do município (Agricultura, Cerâmica e Confecções), fomento a novas economias (Economia Verde, Economia do Conhecimento e Economia Criativa) e estímulo ao turismo;

Criação do Cadastro de Profissionais Autônomos;

Estabelecer convênios com as Escolas Técnicas e Sistema S, para capacitação e profissionalização;

Fortalecer o fomento ao Microempreendedor, ampliando linhas de financiamento;

Implantar um Centro de Apoio e Formação de Empreendedores, através dos Centros Vocacionais.

Caio Viana (PDT)

Desenvolver a economia verde e criativa, aproveitando recursos e empreendedores locais;

Apoiar a implantação de arranjos produtivos inovadores por regiões, promovendo a descentralização com a oferta de empregos localmente diversificada. Exemplo: Cerâmica, metal, mecânico, doces, pescados, moveleiro, trabalhar junto à FIRJAN nessas políticas;

Estimular a qualificação e a requalificação da população com vista às novas ocupações profissionais;

Contribuir para a criação e formalização de micro empresas;

Estimular a inclusão de pessoas portadoras de necessidades, especiais nos mercados de trabalho público e privado;

Fortalecer o FUNDECAM para atrair novos investimentos e a geração de empregos para a região;

Tornar o distrito industrial um modelo avançado de logística, oferecendo ferramentas de alta tecnologia e suportes de infraestrutura, atraindo assim novas empresas. Associado ao item anterior, buscar novas oportunidades de oferta de serviços para o aeroporto;

Apoiar a implantação do Parque Tecnológico do Norte Fluminense;

Propor PPI (Parceria Pública de Investimentos) nos diversos segmentos de nossa economia: ambiental, turístico, lazer, saúde, transporte e outros. Estimular o turismo de lazer e de negócios;

Fazer estudo sobre o novo contorno da cidade e o corredor logístico;

Apoio às escolas profissionalizantes com convênios em cursos voltados à empregabilidade, com foco na cadeia produtiva do Complexo do Porto do Açu.

Geraldo Pudim (PMDB)

Implantação de diplomas legais para disciplinar a aplicação dos royalties do petróleo, de modo a construir um sistema econômico ambientalmente sustentável para o período pós-royalties;

Implementação do portal eletrônico de compras para as micro e pequenas empresas com apoio e capacitação para que possam comercializar seus produtos e serviços junto ao governo municipal e também às grandes empresas da região;

Suporte público tanto na atração de novos negócios quanto na qualificação de trabalhadores como ferramenta de geração de trabalho e renda;

Criação do Fundecam Inovador: linha de crédito especial para projetos inovadores que gerem valor agregado e empregos qualificados;

Consolidação da Incubadora de Empresas de Base Tecnológica da Uenf e do Parque Tecnológico do Norte Fluminense;

Revitalização do Espaço do Empreendedor concentrando órgãos envolvidos na abertura e legalização do negócio próprio (Receita Federal, Secretaria Municipal de Fazenda, Sebrae, INSS, bancos, etc.);

Implantação da Delegacia da Jucerja no município para agilizar registros de empresas, balanços patrimoniais, livros e demais atividades;

Fortalecimento do Turismo para geração de emprego e renda;

Incentivo à implantação de indústrias não poluentes, que envolvam processos de reciclagem, tratamento de efluentes e uso de alta tecnologia com compromisso também de geração de emprego e renda;

Incentivo ao cooperativismo;

Estudos de viabilidade técnica para exploração sustentável do Rio Paraíba do Sul, canais da Baixada Campista e lagoas para geração de renda;

Inclusão de todas as famílias em situação de pobreza no CadÚnico integrando serviços e benefícios garantindo renda mínima;

Intensificação da política de crédito para agricultores e pecuaristas Fundecam e Fundecana e criação de novos projetos de financiamento do setor produtivo.

DR. Chicão (PR)

Promover maior integração no relacionamento institucional com entidades representativas de classe; 

Ampliar e incentivar as empresas a contratarem jovens para o primeiro emprego, em conformidade com a lei do primeiro emprego, já sancionada no governo Rosinha x Doutor Chicão; 

Qualificar as micro e pequenas empresas para aumentar a participação nas compras governamentais no âmbito dos órgãos da municipalidade, como na área da Saúde, da Educação e da Infraestrutura, que são as que apresentam maiores demandas, entre outros órgãos; 

Criar Programa de Incentivo a Patentes, Projetos e Produtos;

Colocar em prática o Programa Cidade Inteligente, que vai disponibilizar sinal de Internet em toda cidade para que a população tenha acesso a diversos serviços full time, como agendamento para consulta médica pelo celular, sem necessidade de formar filas. Teremos um sistema automatizado, que mostrará ao usuário do SUS a agenda dos médicos por especialidade e isso será um salto na qualidade nos serviços de saúde;

Garantir a manutenção do Programa de Incentivos Fiscais para empresas já existentes e outras que vierem se instalar no município, com foco na geração de empregos; 

Fortalecer as políticas públicas de incentivo aos setores de Tecnologia da Informação e Cultura Digital, com estímulo de produtos inovadores nesta área, com o propósito do desenvolvimento econômico com geração de conhecimento, emprego e renda;

Prestar apoio ao Parque Tecnológico e à incubadora de empresas e à implementação de startups do setor de tecnologia com atração de desenvolvedores de softwares; 

Aumentar a oferta de cursos de qualificação e aperfeiçoamento profissional com instituições públicas e privadas de ensino profissionalizante e de treinamento; 

Ampliar o incentivo ao empreendedorismo e à formação de empresas individuais e os pequenos negócios, por meio do fortalecimento e dinamização do Espaço do Empreendedor.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo sua participação e opinião !