Follow by Email

quinta-feira, 21 de julho de 2016




Dilma Rousseff e Eduardo Cunha travaram ao longo de 2015 e até abril deste ano uma batalha mortal, quando a Câmara aprovou a continuidade do processo de impeachment. No dia 12 de maio Dilma foi afastada depois da aprovação da admissibilidade do processo no Senado. Cunha escreveu nas redes sociais: "Tchau, querida!". Mas é bom lembrar que alguns dias antes, em 5 de maio, Cunha foi afastado da presidência da Câmara e do mandato. Nas redes sociais os petistas cravaram: "Tchau, querido!". Agora, por conta das manobras para atrasar seu processo na Câmara, Cunha poderá ser cassado com poucos dias de diferença do julgamento do impeachment de Dilma. No caso de Dilma, pelo calendário acertado com o presidente do STF, Ricardo Lewandowski, o julgamento deverá ocorrer entre 24 e 26 de agosto, logo após a Olimpíada, que se encerra no dia 23. E, conforme mostrei mais cedo, Rodrigo Maia pretende votar a cassação de Cunha na segunda quinzena de agosto. Portanto pode ser o mês de desgosto de ambos, que pode marcar o definitivo "Tchau, querida!" e "Tchau, querido!". Mas pelo que as pesquisas de opinião mostram, se esses dois fatos se concretizarem, para a maioria dos brasileiros não será mês de desgosto. Muito menos para Temer. 

fonte BLOG DO GARTOINHO

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo sua participação e opinião !