Follow by Email

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Terceira Comunicação Nacional do Brasil sobre Mudança do Clima aponta avanços

Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação, Ministério do Meio Ambiente e PNUD estiveram presentes no evento de divulgação do documento entregue à ONU.
mcti
DURANTE EVENTO DE LANÇAMENTO, PNUD RECONHECEU A IMPORTÂNCIA DA TERCEIRA COMUNICAÇÃO NACIONAL DO BRASIL PARA O FORTALECIMENTO DE CAPACIDADES INSTITUCIONAIS PARA A IMPLEMENTAÇÃO DA CONVENÇÃO NO PAÍS. FOTO: MCTI

 Maio 2016
do PNUD, com informações do MCTI


Os avanços promovidos pelo Brasil para colocar em prática a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima são tema de documento lançado hoje em Brasília. Trata-se da Terceira Comunicação Nacional do Brasil (TCN) sobre Mudança do Clima, elaborado coletivamente pelo governo federal. Na ocasião, também houve o lançamento do Sistema de Registro Nacional de Emissões (Sirene).

O documento, que apresenta os avanços do país para colocar em prática a Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC, na sigla em inglês), foi apresentado pela ministra em exercício da Ciência, Tecnologia e Inovação, Emília Ribeiro. A Terceira Comunicação Nacional é dividida em três volumes e aborda desde pesquisas realizadas para identificar vulnerabilidades à mudança do clima, esforços para elaborar planos nacionais em busca de reduzir emissões de gases de efeito estufa e outras iniciativas do governo, a fim de conter o desmatamento e melhorar a eficiência energética e os meios de produção agrícola e pecuária.

A elaboração das Comunicações Nacionais é um trabalho realizado pelo governo federal, coordenado pelo Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e desenvolvido em parceria com diversas instituições e especialistas representados, em grande parte, pela Rede Brasileira de Pesquisas sobre Mudanças Climáticas Globais (Rede Clima). 

O coordenador-geral de Mudanças Globais de Clima do MCTI, Márcio Rojas, deve entregar a versão final da TCN na próxima Conferência de Mudança Climática de Bonn, que será realizada na Alemanha, de 16 a 26 de maio.

Historicamente, o PNUD apoia o governo brasileiro na elaboração das comunicações nacionais para a convenção do clima, fornecendo subsídios técnicos para que o Brasil possa cumprir com seus compromissos internacionais nessa área e enfrentar os efeitos adversos da mudança global do clima.

Durante o lançamento da Terceira Comunicação Nacional do Brasil sobre Mudança do Clima, o Representante-residente do PNUD no Brasil, Niky Fabiancic, ressaltou que o novo documento “atualizou os dados de emissões setoriais de 1990 a 2010,  propôs um novo modelo global integrado para os estudos de mudança do clima e descreveu as circunstâncias nacionais do brasil e as medidas a serem tomadas ou previstas para a implementação da convenção”. De acordo com ele, “o projeto fortaleceu as capacidades institucionais para a implementação da convenção no país, o que pode ser verificado com o lançamento do sistema de registro nacional de emissões”.

Registro de emissões

O Sistema de Registro Nacional de Emissões, ou Sirene, é um sistema computacional desenvolvido pelo ministério para disponibilizar resultados do Inventário Brasileiro de Emissões Antrópicas por Fontes e Remoções por Sumidouros de Gases de Efeito Estufa não Controlados pelo Protocolo de Montreal e informações oriundas de outras iniciativas de contabilização de emissões.

A ferramenta tem como missão conferir segurança e transparência ao processo de confecção de inventários e dar suporte à tomada de decisão no âmbito de políticas, planos, programas e projetos na área de mudanças climáticas, no que tange a geração de conhecimento científico e adoção de medidas de mitigação.

O portal do Sirene está disponível no endereço http://sirene.mcti.gov.br, bem como o sumário executivo da TCN, em português e inglês, e a versão completa do documento em inglês.


Disponível em: http://www.pnud.org.br/Noticia.aspx?id=4307

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo sua participação e opinião !