Follow by Email

sexta-feira, 11 de março de 2016


Reprodução do Extra online
Reprodução do Extra online


Essa matéria das isenções fiscais de R$ 138 bilhões, de 2008 a 2013, no governo Cabral chocou muita gente, mas certamente não aos leitores do blog, que sabem que há anos denuncio a farra dos incentivos fiscais que sangra os cofres públicos. Mas digo-lhes que o valor é ainda maior do que os R$ 138 bilhões apontados pelo TCE. Reparem que esses números são de 2008 a 2013. No primeiro ano do governo Cabral, 2007, foram mais R$ 8,8 bilhões. E no ano passado, 2015, em plena crise, a prestação de contas de Pezão mostra mais isenções de R$ 6,6 bilhões. Somando tudo dá R$ 153 bilhões. Mas falta 2014, lembrem que foi ano eleitoral. Não disponho o número correto, mas segundo uma fonte com quem falei na secretaria de Fazenda, ultrapassou R$ 20 bilhões. Logo a conta vai a mais de R$ 173 bilhões somando Cabral e Pezão.

Cabral, relembrando, deu isenção até para termas e para o cabeleireiro de sua mulher. E agora se sabe que deu incentivos de R$ 230 milhões só para joalherias. Sua mulher, Adriana Ancelmo, deve ter ganho um monte de joias como agradecimento. Aliás, a mulher de Pezão também coleciona joias, mas em 2012, o apartamento do Leblon foi arrombado e levaram sua coleção, mistério nunca esclarecido pela polícia.

O fato é que agora todo mundo acredita no que eu denunciava aqui no blog, quase solitariamente. O Estado pegando bilhões em empréstimos e abrindo mão de R$ 173 bilhões de receita com as isenções, é elementar que a conta não podia fechar, isso sem falar na roubalheira, na farra da publicidade, nos gastos milionários com mordomias. O Rio quebrou por culpa de Cabral e Pezão, a crise e a queda do preço do petróleo só pioraram a situação, mas antes disso o Estado já estava falido.


Reprodução do Extra online
Reprodução do Extra online


Agora o povo sofre sem atendimento médico, sem segurança, com a educação em frangalhos, com os serviços públicos parando, e os servidores estaduais ficam sem salário, sem 13º por culpa dessa dupla Cabral - Pezão, que destruiu o Rio de Janeiro. 
FONTE BLOG DO GAROTINHO.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo sua participação e opinião !