Follow by Email

domingo, 15 de setembro de 2013

Coleta premiada

Coleta premiada

Rio de Janeiro oferece desconto na conta de luz para quem dá o destino correto ao lixo. Há clientes que não pagam nada

Michel Alecrim
01.jpg
No morro Dona Marta, em Botafogo, zona sul do Rio de Janeiro, o comerciante paraibano Severino Gomes Pedrosa, 59 anos, está sem pagar a conta de luz há um ano e meio. Não há nada de errado com seu medidor de consumo. Tampouco estamos diante de um caso de inadimplência. Pedrosa conquistou esse direito ao separar papelão de garrafa PET e latas de alumínio e trocar esse lixo reciclável pelo bônus que tem zerado o seu débito. Outras 5.100 famílias de favelas cariocas procuram obter pelo menos um desconto fazendo o mesmo com seus dejetos. Estão inscritas no programa Light Recicla, da concessionária de energia da cidade. Em quase dois anos, a iniciativa evitou que 1.380 toneladas de papel, plástico, latas e vidro fossem despejadas no meio ambiente. A rede de esgoto também ficou livre de 5.660 litros de óleo recolhidos pelo programa.
02.jpg
Quem é cadastrado recebe um cartão magnético. É através dele que a bonificação é computada. Além de separar o lixo, os participantes retiram a sujeira de potes e garrafas. Misturar tudo não é um bom negócio. O valor dos detritos é calculado pela matéria-prima de que são feitos. Quem pesa tudo junto recebe pela categoria de objetos de menor valor. Os clientes precisam levar o lixo para um posto de coleta, que fica na entrada dessas comunidades. Há unidades na Rocinha, Chácara do Céu, Cruzada São Sebastião, Chapéu Mangueira e Babilônia. No posto, o material é pesado e o desconto, calculado. O participante recebe um extrato comprovando o que entregou. Aí é só esperar pela recompensa na conta do mês seguinte.
Como a reciclagem ajuda na redução do consumo de energia, a Light calcula ter poupado 5.900 megawatts, o que abasteceria durante um mês 40 mil domicílios. O bônus oferecido aos clientes também funciona como uma forma de estimular o pagamento da conta em dia. Esse modelo já tinha sido adotado pela concessionária Ampla, que atende a municípios da região metropolitana e do interior do Rio, desde 2008. A empresa contabiliza 140 mil clientes e quer mais. Lançou uma campanha de adesão que dá prêmios como geladeiras, lâmpadas econômicas e ecobags a quem se empenhar mais.
03.jpg
Parte do lixo recolhido pelo Light Recicla vem de clientes de bairros de classe média, que passaram a colaborar com o programa sem lucrar nada em suas contas. Seus bônus aliviam a fatura de 31 instituições de caridade, a maioria dentro de favelas. Alunos de colégios de Botafogo, como o Santo Inácio e a Escola Corcovado, estão entre os que aderiram ao programa. Eles colocam o lixo no cesto certo e ganham o bônus de um planeta melhor para viver.
04.jpg

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado pelo sua participação e opinião !