Follow by Email

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Coleta seletiva em Campos:2.800 toneladas de resíduos recicláveis coletadas em Campos


Por Lara Abreu


No ano passado o número atingiu a marca de 824 toneladas coletadas, como papéis, plásticos, papelão, garrafas PET, latinhas, entre outros materiais Foto: Secom



Mais de 2.800 toneladas de resíduos recicláveis já foram coletadas em Campos pelo Serviço de Coleta Seletiva, da Secretaria Municipal de Serviços Públicos, de janeiro de 2009 a dezembro de 2011. No ano passado o número atingiu a marca de 824 toneladas coletadas, como papéis, plásticos, papelão, garrafas PET, latinhas, entre outros materiais.

- No início do trabalho, a coleta seletiva era uma questão de consciência ambiental. Hoje é mais do que consciência, é responsabilidade com o meio ambiente e a limpeza da cidade, a partir da lei da política nacional de resíduos sólidos. A população deve adotar a atitude de separar o lixo, tanto para a coleta do poder público, quanto para coleta de associações, catadores avulsos e sucateiros. O mercado da reciclagem que é crescente, já movimenta em torno de 800 mil empregos e aproximadamente 1bi e 600 milhões na economia nacional – destacou o secretário de Serviços Públicos, Zacarias Albuquerque, acrescentando, ainda, que a meta para este ano é aumentar a oferta da coleta pública.

Quatro caminhões percorrem o município, realizando a coleta de recicláveis, de segunda à sexta-feira, em 27 bairros e 128 pontos de entrega voluntária, entre condomínios, órgãos públicos e outros. Os resíduos, que contaminariam o meio ambiente e facilitariam a propagação de animais nocivos à saúde, são doados integralmente à Sociedade de Apoio à Criança e ao Idoso (Saci), ONG administrada por rotaryanos e fiscalizada pela Secretaria Municipal de Família e Assistência Social. Os materiais reciclados passam por uma triagem, pelo processo de prensa e são comercializados, com a renda revertida em alimentos encaminhados às entidades cadastradas.


Postado por: Secom - 19/02/2013 10:22:00



fonte: site da PMCG


Mutirões de limpeza pelos quatro cantos do município


Por Taysa Assis


A Secretaria Municipal de Serviços Públicos continua realizando mutirões de limpeza em diversos pontos da cidade Foto: Antonio Leudo


A Secretaria Municipal de Serviços Públicos continua realizando mutirões de limpeza em diversos pontos da cidade. No período entre 04 de janeiro e 08 de fevereiro, a secretaria realizou lavagens de calçadas, desobstrução manual e mecânica de bueiros, além dos mutirões em bairros da margem direita como Parques Fazendinha e Rosário, além de bairros na área central, grandes avenidas e corredores na margem direita. E, ainda, nos subdistritos, bairros, sedes de distritos da baixada campista, Farol de São Thomé e arredores, entre outros locais. 

As ações continuam neste mês de fevereiro do dia 25 até os primeiros dias de março, em várias localidades do município, como Parque Conselheiro Thomás Coelho, Santo Amaro, bairros da margem direita como Parque Corriente, Nova Brasília e Esplanada. A lavagem dos terminais e calçadões será feita na Praça São Salvador e arredores. Os mutirões acontecem nas grandes avenidas e corredores, como Parque Novo Jockey, loteamento da localidade de Porto Belo, Vila Menezes e Vila Manhães e, ainda, na margem esquerda no subdistrito de Guarus, no parque Prazeres, Conjunto Santa Rita, Parque São Jorge, Vila Santa Ana, além de uma equipe que estará em Travessão realizando os trabalhos de limpeza. 

A baixada campista e a praia do Farol de São Thomé também receberão o mutirão de limpeza com a conclusão da pintura de postes e a desobstrução dos bueiros. 
Locais que a equipe da secretaria estará:

Bairro e sedes de distritos da Baixada Campista;
Conclusão dos trabalhos em Babosa;
Alto da Areia;
São Martinho e Bela Vista de São Martinho;
Estrada do Cabrito;
Retiro;
Bairros do Farol de São Thomé e arredores;
Conclusão de São Bento;
Ponto do Coqueiro; 
Desobstrução manual e mecânica de bueiros:
Margem direita da cidade;
Margem esquerda (localidade de Farol e Poço Gordo);
Pintura de Postes:
Conclusão da Avenida Rosa Montezano;
Rua Manoel Viana Abreu;
Conjunto Morar Feliz do Novo Jockey.

Postado por: Secom - 28/02/2013 10:03:00

fonte: site da PMCG

PROJETO ECO-AMPLA:Comunicado




Projeto EcoAmpla lançado no Jardim Aeroporto

Imprimir

Por Thábata Ferreira
photos_45photos_46 photos_47
Amarilda Monteiro, 42, já recicla resíduos em sua casa e diz que esse projeto veio a calhar com suas práticas cotidianas Foto: Rogério Azevedo
O preço do quilo da lata de alumínio, da sacola plástica, da garrafa peti e vidros reciclados é agora corte de gastos na conta de luz, com o projeto Consciência EcoAmpla no município. Numa parceria entre a secretaria de Serviços Públicos, a empresa ReciCampos e a Concessionária Ampla, o projeto foi lançado no nesta terça-feira (29), no Jardim Aeroporto, com a presença de representante dos órgãos e da população local. O posto de coleta, que fica na Praça do Jardim Aeroporto, é o segundo no município. O primeiro foi instalado no condomínio Recanto das Palmeiras.

A cidade de Campos é a sétima contemplada com o projeto no estado do Rio. Em cidades como Niterói, São Gonçalo, Petrópolis, Teresópolis, Búzios e Araruama, o projeto já é sucesso. O secretário Zacarias Albuquerque informa que, além de ser um bem ao meio ambiente, é uma exigência de lei. “No Brasil, a reciclagem de resíduos movimenta milhões de reais por ano e a população deve se dar conta, tanto da importância econômica da reciclagem, quanto a importância para o meio ambiente. A reciclagem é, sobretudo, lei, estamos seguindo e, ao mesmo tempo, beneficiando a população” destaca Zacarias Albuquerque.

O secretário de Meio Ambiente, Wilson Cabral, também prestigiou o evento. “É muito oportuna a inauguração de mais um pólo do projeto que protege o meio ambiente neste momento, já que na próxima semana é a Semana do Meio Ambiente. Nosso desafio é fazer com que a questão da reciclagem faça parte do cotidiano das pessoas e o governo Rosinha Garotinho tem avançado nesta luta”, declara.  O representante institucional da Ampla, Rodrigo Rangel, acrescenta que é de grande importância o apoio do governo municipal ao projeto. “Queremos despertar o sentimento de reciclagem nas pessoas”, pontua.

Amarilda Monteiro, 42, já recicla resíduos em sua casa e diz que esse projeto veio a calhar com suas práticas cotidianas. “É muito importante reciclarmos, em primeiro lugar para proteger o mundo em que vivemos. A idéia do desconto na conta de luz é um grande incentivo e uma ótima idéia para motivar a todos”, ressalta.

Desconto - Para a efetuação do desconto na conta de luz, os moradores devem se encaminhar ao posto de coleta com os materiais reciclados e uma conta de luz. No local, será feito um cadastro e o usuário receberá um cartão ao qual deverá levá-lo em outras idas ao posto de coleta. O encaminhamento do reciclável deve se dar até o dia 20 de cada mês, já que o desconto é processado diretamente na conta do usuário.

Postado por: Álvaro Sardinha - 29/05/2012 13:46:00
*Fonte: Site PMCG
 COMUNICADO:

Projeto Ecoampla é uma parceria da Prefeitura de Campos que oferece espaço em áreas públicas e mão-de-obra para execução do projeto. Igualmente a Ampla conta com um parceiro comercial que coleta os materiais recicláveis e demais procedimentos para o crédito do bônus ao cliente da Ampla, participante.

Por motivo alheio à nossa vontade a parceria entre a Ampla e seu reciclador foi rompida, o que ocasionou a interrupção TEMPORÁRIA do programa.

PEV(Ponto de entrega voluntária) de telefones celulares e suas baterias




O QUE FAZER COM O CELULAR INSERVÍVEL ?

No Estado do Rio de Janeiro, Campos proporcionalmente tem o maior número de usuários. Conforme pesquisa da ANATEL,são 140,4 usuários para a cada grupo de 100, o que significa a existência de aproximadamente 800 mil celulares,que em algum momento(e não muito distante) perde a utilidade, deixa de ser um bem e se transforma-se em resíduo (lixo). 

Quando jogado no lixo doméstico ou no ambiente  é extremamente nocivo, pois possui componentes químicos altamente poluentes?
FAÇA A COISA CERTA! ENTREGUE SEU CELULAR OU BATERIA INSERVÍVEIS nas lojas oficial das operadoras:
    • VIVO - CLARO 
    • OI ou TIM
Em Campos, agora você  dispõe de locais públicos para fazer o descarte correto.


            
PONTOS DE ENTREGA VOLUNTÁRIA DE CELULARES
01
Sede da Secretaria Municipal de Serviços Públicos;
02
CAJAA;
03
Jardim São Benedito;
04
Rodoviária;
05
Secretaria Municipal de Finanças;
06
Câmara de Vereadores;
07
Palácio da Cultura;
08
Secretaria de Educação.





Faça a diferença para a limpeza e o ambiente da sua cidade!

*Mais informações sobre o universo da limpeza e outros:



Twitter: zacaalbuquerque@live.com

Site da Secretaria: www.smsp.campos.rj.gov.br
E-mail: zacaalbuquerque@gmail.com
            zacariasalbuquerque@campos.rj.gov.br

Em caso de Reclamações e sugestões, ligue para o Disque limpeza da Secretaria de Serviços Públicos - tel. 2726-4809.
Se você gostou desta orientação de responsabilidade socioambiental, replique no seu e-mail!

Reforma no Judiciário pode começar com amplo debate


O recente julgamento do Mensalão no Supremo Tribunal Federal mostrou que a sociedade brasileira ainda pode se orgulhar de sua Justiça. Um precedente tão positivo, no entanto, contrasta fortemente com a realidade ainda encontrada pelo cidadão comum e as empresas ao procurar o Poder Judiciário. 
Uma tese a ser estudada com carinho para a reversão deste quadro seria a substituição da segunda instância por um colegiado composto por três juízes. Um deles na qualidade de relator e outro atuando como revisor, para que todas as decisões da atual primeira instância tivessem uma revisão automática, antes mesmo de um possível inconformismo vir a ser manifestado pelas partes.
Ao contrário do fim dos recursos, o que se defende aqui é a saudável redução desse expediente a duas hipóteses: junto ao Superior Tribunal de Justiça, em caso de violação da legislação infraconstitucional; e ao Supremo Tribunal Federal, face à iminente violação de preceito constitucional.
Outra ideia a ser considerada seria a privatização dos cartórios dos fóruns, poupando com isso o Estado da dispendiosa manutenção dessas estruturas. Ao mesmo tempo, o jurisdicionado se beneficiaria pelo fato de eles passarem a funcionar como empresas, na busca pela eficiência e qualidade de atendimento. Essa mudança, sem dúvida, seria muito benéfica, bastando que se estudasse uma situação transitória visando os direitos adquiridos pelos servidores públicos já empossados em seus respectivos cargos.
A terceira transformação teria como foco as comarcas das pequenas cidades, geralmente com apenas um juiz dando expediente para toda e qualquer espécie de ação. No lugar delas, um núcleo de julgamento — ainda que os julgadores estivessem em locais distintos — abreviaria em muito a análise dos casos e a definição das sentenças.
Por fim, valeria a pena deslocar o Oficial de Justiça para atividades mais nobres do que as atualmente exercidas por este profissional, salvo nas situações em que sua ausência física impedisse o ato processual em si.
Face ao muito que ainda precisa ser feito, o início imediato de um amplo debate em torno do tema pode parecer pouco.  Mas talvez seja a única esperança a alimentar rumo à instauração entre nós de um Poder Judiciário realmente comparável aos mais modernos do mundo desenvolvido.

Marcelo Rayes é advogado tributarista, sócio-cofundador do escritório Rayes Advogados.
Gabrielle Rossa é advogada no escritório paulistano Rayes Advogados. Especializada em Direito Processual Civil.
Revista Consultor Jurídico, 14 de fevereiro de 2013

MANAUS:ATERRO SANITÁRIO VIRA LIXÃO A CÉU ABERTO


O aterro sanitário de Manaus, localizado no km 13  da rodovia AM-010, guardadas as devidas proporções, em nada fica a dever aos depósitos onde são descartados os resíduos sólidos, ou o lixo, propriamente dito, na grande maioria das cidades do interior do estado do Amazonas. Ou seja, nada de aterro sanitário. Os resíduos sólidos são jogados em lixeiras mesmo, a céu aberto.

 
Conforme comprovado pela reportagem do Portal do Holanda que, em companhia do ambientalista Antonio Frederico Cortez visitou “aterro sanitário” de Manaus, o lixo que deveria receber uma camada de terra logo após o final da jornada, ou em intervalos menores, é apenas empurrado e espalhado pelas máquinas para os espaços mais vagos.

Por questão de ordem burocrática, a reportagem não conseguiu chegar ao local onde se concentra o grosso do lixo. Mas até onde foi possível chegar, não há dúvida, segundo o ambientalista,  de que a  empresa responsável pelo aterro sanitário de Manaus, a Tumpex, "não tem cumprido com a política nacional de resíduos sólidos, conforme descreve o artigo 54, do decreto 12.305 de 2010".
"A gestão e o gerenciamento do resíduo sólido de Manaus, previsto mno  plano diretor da cidade, não está acontecendo. O decreto 12.305 prevê que até outubro do próximo ano não poderá haver mais lixão por causa dos problemas de caráter social e ambiental provocados por ele (lixão). Logo, é preciso que haja destinação adequada, diferente do que ocorre, hoje, com o lixo de Manaus”, observa Antonio Frederico Cortez .

Para o ambientalista, a própria localização do aterro é inadequada, não só devido a proximidade com o aeroporto Eduardo Gomes, mas também pela formação de grandes "nuvens" de urubus que ocorrem com frequência na área e que colocam em risco a navegação aérea”, completa.
Diz o  ambientalista que o simples despejo do resíduo em lixeira a céu aberto é uma prática criminosa que fere as normas ambientais, provoca danos irreversíveis ao o meio ambiente, além de trazer séria ameaça à saúde pública.
“Não é exagero dizer que nas atuais condições a lixeira de Manaus perdeu o status de aterro sanitário. Espalhar o lixo, sem aterrá-lo, pressupõe a ausência de drenos de gás e de superfície, ausência de camadas de cobertura e impermeabilizante”, destaca.
Fora dos limites da imensa área descampada que deu origem ao aterro sanitário de Manaus, ao longo do ramal do “Janjão”, a reportagem cruzou considerável porção de área verde onde centenas de urubus residem e são encontrados às centenas.
Reza a cartilha ambiental que aterro sanitário é a técnica de disposição de resíduos sólidos no solo, sem causar danos ou riscos à saúde pública e à segurança, minimizando os impactos ambientais.
Portal do Holanda

Aterro Sanitário de Conselheiro Josino: 2 anos de inau


Por Thábata Ferreira


A cada camada de resíduo, há um dreno de coleta do chorume Foto: Rogério Azevedo

Se aperfeiçoando cada vez mais nas técnicas para destinação correta dos resíduos sólidos, o município de Campos comemora na próxima quinta-feira (21) dois anos da criação do Aterro Sanitário de Conselheiro Josino. O aterro se enquadra na Política Nacional de Resíduos Sólidos, que entre outras diretrizes, prevê a destinação ambientalmente correta dos resíduos sólidos de cada município, além de não incluir a figura do catador no ambiente de destinação destes resíduos. Para comemorar este marco, ainda este ano será lançada a pedra fundamental para a instalação de um processo de aproveitamento de gás metano – liberado pela fermentação dos resíduos sólidos - como combustível. 


A secretaria de Serviços Públicos do Município já está estudando, junto à concessionária responsável pelo aterro, a viabilidade técnica para a geração de energias através do gás, como energia elétrica para o próprio complexo, geração de calor ou como o gás pode ser combustível para geração de outros processos. Atualmente, é realizada a queima do gás metano, o que diminui consideravelmente seu potencial poluidor. Com seu aproveitamento, esta porcentagem será ainda menor.


Além do aproveitamento do gás metano, outro projeto está nos plano da secretaria de Serviços Públicos para a implantação no espaço do aterro: o Centro de Educação Ambiental do Aterro Sanitário de Conselheiro Josino, que será construído ainda no ano de 2013. Através destas instalações, serão disponibilizadas visitações de alunos e pesquisadores que queiram estudar e conhecer o sistema de trabalho de todo um Aterro Sanitário dentro das diretrizes da Política Nacional de Resíduos Sólidos.


Aterro Sanitário de Conselheiro Josino - Com 855 mil metros quadrados, o Aterro recebe em torno de 320 toneladas de resíduos sólidos domésticos por dia provenientes de toda cidade de Campos, além de outros município da região e empresas que se preocupam com a destinação correta dos resíduos que produz. No marco dos dois anos de funcionamento – sendo seus sete primeiros meses recebendo somente os resíduos do norte do município- o local já receptou, em seu total, mais de 80 mil toneladas de material sólido. O Aterro também gera quase 30 empregos diretos, material humano que mantém o local em pleno funcionamento durante 24 horas por dia.


O material recolhido de todas as residências no município chega em caminhões compactadores ou carretões - que são abastecidos no Distrito Industrial da Codin - e ao chegarem no aterro sanitário são medidos através de uma balança eletrônica. Este resíduo é destinado para uma das cinco células espalhadas pelo terreno que compreende o Aterro. As células são grandes áreas projetadas para durarem cerca de 30 anos, recebendo todo este resíduo doméstico. A base da célula é composta por uma manta de Polietileno de Alta Densidade (PEAD), um material resistente que não permite que o chorume (líquido excretado pelo lixo) chegue ao subsolo. 


Além da manda de PEAD, há também uma camada em argila, para depois então ser depositado o resíduo doméstico. Após a colocação do resíduo, mais camadas em mantas de PEAD e argila serão depositadas, até chegar à cota de 90 metros em relação ao nível do mar. A cada camada de resíduo, há um dreno de coleta do chorume (que é direcionado ao tanque de acumulação de chorume que mede 10m X 20m e dois metros de profundidade) e gás metano (que atualmente é queimado). Os drenos são chamados de ramais e são feitos em pedras amarroadas, mantas e tubos de passagem tanto do chorume (tubos direcionado ara baixo), quanto do gás metano(tubos direcionados para cima).


Todo o chorume coletado é encaminhado à Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) da concessionária Águas do Paraíba e depois de tratado, sua parte líquida pode servir para irrigação de solo e sua parte sólida retorna para o Aterro para o descarte adequado. Em torno de todo o terreno, há placas com coloração metade em vermelho e metade em amarelo para o afastamento de aves, incluindo urubus, apontou o secretário de Serviços Públicos, Zacarias Albuquerque, explicando que a presença destas placas segue estudos feitos e praticados com total sucesso no local.


- No sistema que implantamos no Aterro Sanitário de Conselheiro Josino, nada que representa poluição vai para o subsolo. Nosso intuito é aproveitar todo o material que seria poluente para o meio ambiente revertê-lo em ponto positivo para todos. O Espaço completou dois anos com muita segurança, se tornando um modelo para o Estado do Rio de Janeiro e até para o país. Nós procuramos atender todas as normas de engenharia em Aterro Sanitário, colocando a cidade de Campos de forma destacada. Nossos próximos avanços estão a caminho e vão consolidar ainda mais nosso sucesso – pontua o secretário.


Postado por: Secom - 18/02/2013 11:53:00
fonte: site da PMCG

Momento da inauguração do aterro de  Conselheiro em 2011.

Aterro Sanitário de Conselheiro Josino entra em funcionamento
Por Regina de Oliveira






No local, está prevista ainda a construção de um Centro de Educação Ambiental Foto: Check

Entrou em funcionamento na manhã desta segunda-feira (21) o novo aterro sanitário do município, em Conselheiro Josino. Viabilizado pela prefeitura, através da Secretaria de Serviços Públicos e da concessionária Vital Engenharia, responsável pela obra, o Centro de Tratamento de Resíduos (CTR) está instalado numa área de 990 mil metros quadrados e tem capacidade para receber até 300 toneladas de lixo domiciliar por dia. No local, está prevista ainda a construção de um Centro de Educação Ambiental.
Um investimento de cerca de R$ 5 milhões, o CTR marca mais uma etapa para que Campos atenda plenamente toda a legislação sanitária e ambiental. Para concluir o sistema de tratamento de resíduos sólidos, o próximo passo será a inauguração da Usina de Reciclagem no aterro controlado do Distrito Industrial da Codin. A expectativa é para que, em dois meses, a usina, com capacidade para reciclar 100 toneladas de lixo por dia, entre em funcionamento e o lixão da Codin seja desativado.
  
- Todo o lixo domiciliar do município que hoje é levado para o lixão da Codin será destinado para o aterro de Conselheiro Josino. ...

 Por enquanto, no CTR, vai ser aterrado apenas lixo da Região Norte do município ....
  
 Unidade de Tratamento de Resíduos de Saúde - Segundo o secretário, Campos, que possui em operação desde junho de 2010, uma Unidade de Tratamento de Resíduos dos Serviços de Saúde, pode ser considerada referência entre os 5.565 municípios brasileiros no que se refere à responsabilidade de gerenciamento de resíduos sólidos. “A Política Nacional de Resíduos Sólidos estabelece um prazo de quatro anos para que os municípios se adequem às exigências sanitárias. Esse prazo vence em agosto de 2014 e Campos já está no cumprimento da lei, principalmente, no Estado do Rio de Janeiro, que vai sediar a Copa de 2014. Campos já teve resolução no resíduo doméstico e de Saúde”, salientou Zacarias.
Postado por: Álvaro Sardinha - 21/02/2011 15:12:00



COLETA SELETIVA NA SEXTA-FEIRA








Atenção moradores dos bairros com serviço de coleta seletiva!
Quando você participa da coleta seletiva,está  cooperando para o meio ambiente do planeta,pois o material reciclável que seria aterrado,transforma-se em novo material,economizando matéria -prima e energia.
Você também  a obra social da sociedade de Apoio à criança e o Idoso: 
COLETA SELETIVA NO SEU BAIRRO(PORTA A PORTA) NESTA 6º FEIRA:

MANHÃ:

Parque Tarcísio Miranda
Lapa I e Lapa II
Parque Turf Club I
Parque Corrientes
Parque Julião Nogueira

TARDE:

Parque Residencial Horto
Parque Califórnia
Parque Calabouço
Parque Turf Club II
Ururaí

COLETA DE PONTOS ESPECIAIS

Secretaria Municipal de Serviços Públicos
Secretaria Municipal de Governo
Restaurante Chicre Cheme
Hospital Geral de Guarus
Hospital Santa Casa
Hospital Unimed
Unimed Formosa
Farmácia Isalvo Lima
CEFET
Colégio Eucarístico
CEJA

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Corrigindo matéria do Jornal Folha da Manhã sobre limpeza pública da cidade no Parque João Maria




Moradores vivem sem o básico

No Parque João Maria, segundo os moradores, falta muita coisa. Não existe posto de saúde, creche, área de lazer e as pessoas se sentem dependentes dos bairros vizinhos. E não para por aí. Atualmente, a população está insatisfeita com a coleta de lixo nas ruas do bairro e, também, com a segurança e patrulhamento. Além disso, o transporte coletivo é “escasso e lento”, afirmam os moradores.

(...)

fonte: http://www.fmanha.com.br/geral/moradores-vivem-sem-o-basico

NOTA DE ESCLARECIMENTO:

Antes de mais nada esta nota sempre tem um sentido pedagógico. Mais uma vez não assiste razão à munícipe e cidadã que faz confusão conceitual e equivocada sobre limpeza pública.

Reitero nosso entendimento que o serviço de limpeza pública  (coleta de lixo doméstico,  coleta seletiva, limpeza das ruas) é um direito inquestionável dos municípios. No entanto, este direito pressupõe a existência de deveres e um dos quais é não descartar qualquer tipo de resíduo em vias públicas ou em locais proibidos.

Esclareço que não há falta de limpeza no Parque João Maria,a coleta de lixo é executada 03x por semana e não houve falha da coleta de lixo.Outrossim o Mutirão de limpeza está sempre passando no bairro , a cada 45 dias .Alguns incivilizados estão falhando no cumprimento dos seus deveres,jogando lixo onde não se deve jogar lixo e assim fica impossível,pois impossível limpar todas as ruas do município todos os dias.
Quando  prestando informações a jornalista da SECOM, informei-lhe ainda do serviço oferecido aos pequenos geradores de entulho e a existência de PEVE nas imediações.Se a Folha não quis  informar tais serviços, fica corrigido.

Jornal Folha da Manhã: produção de notícias da limpeza.pública em Ponta Grossa dos Fidalgos.

Reconheço que  a seção "bairros" da Folha da Manha presta serviços de informação bastante interessante sobre os problemas diversos da comunidade. No entanto, há que se ter alguns cuidados na apuração das informações.

Ressalto, que da mesma forma que  pessoas inescrupulosas passam c informações mentirosas (trotes para o Corpo  de Bombeiros,Polícia  e outros ), também o fazem em relação à limpeza pública da cidade.

Na segunda-feira recebi solicitação de informações, através da SECOM para responder ao jornal   Folha da Manhã na seção de bairros, sobre reclamação de morador de Ponta Grossa alegando que a localidade estava há 60 dias sem coleta de lixo. De plano informei à jornalista da SECOM que a informação era improcedente e em seguida designei fiscal para vistoria e checagem da informação e pudemos constatar mais uma vez que o munícipe e cidadão faltou com a verdade e possivelmente, a motivação está relacionada com funcionário da concessionária de limpeza pública que mora no local e foi deslocado para exercer outras funções na sua área de trabalho.

De forma responsável e de imediato informamos à jornalista da SECOM para repassar estas novas informações ao jornal Folha da Manhã.







Dengue: o terror de todos!


O mosquito da Dengue não escolhe classes e categorias:Todos podemos ser vítimas se descuidarmos e deixarmos acumular água limpa ,por menor que seja a quantidade e o local.
Ex.Uma tampa de garrafa pet é o suficiente para originar criadouros.
NÃO SEJA MAIS UMA VÍTIMA DE DENGUE:PREVENIR É TUDO QUE PODEMOS FAZER NA NOSSA CASA E NA EMPRESA.


Relacionamento:Saiba mais sobre a limpeza pública




Saiba mais sobre o universo da limpeza em Campos dos Goytacazes,no Brasil e no mundo.

VEJA:
Siga o TWITTER:@zacaalbuquerque
Site da Secretaria:www.smsp.campos.rj.gov.br
Veja vídeos interessantes sobre limpeza, campanhas e etc.:http://www.youtube.com/limpezapublicacampos

E-mail do Secretário Zacarias Albuquerque: zacaalbuquerque@gmail.com ou zacariasalbuquerque@campos.rj.gov.br
E-mail do Diretor de Fiscalização de Serviços Concedidos, Jamil Barreto: jamilbarretossp@gmail.com
E-mail do Diretor de Parques e Jardins, Rubenildo Barcellos:  rubenildobarcellos@yahoo.com.br

Justiça suspende licenciamento para aterro sanitário


O juiz titular da Vara da Fazenda Pública de Mogi das Cruzes, Bruno Machado Miano, concedeu na última quinta-feira (14/2) uma liminar que suspende o licenciamento ambiental para a instalação de um aterro no distrito do Taboão. O pedido foi feito pela prefeitura, depois que a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb) informou no início desse mês que continuaria a análise do pedido de licença prévia para a construtora Queiroz Galvão. As informações são do portal G1.
A decisão considera que a Cetesb continuou o processo mesmo com pareceres contrários ao empreendimento. "O município alega que existem três pareceres da Secretaria Estadual do Meio Ambiente contrários ao licenciamento ambiental e ainda existe a questão do município não ter sido ouvido em questões decisivas do processo licenciatório. Então, por essa razão, em respeito ao princípio do pacto federativo e à legalidade do ato, eu entendi por bem, suspender o ato", diz o juiz.
A decisão de continuar o processo foi divulgada pela Cetesb no dia 4 de fevereiro depois que a Queiroz Galvão demonstrou interesse na retomada do licenciamento. A companhia havia questionado a construtora se havia planos de continuar o processo em 15 de janeiro.
O documento dizia que para a Cetesb não havia impedimentos legais, técnicos ou administrativos para dar continuidade à análise da viabilidade ambiental para implantar o aterro, incluindo o agendamento de uma audiência pública. O município, então, recorreu à Justiça
Agora todo o procedimento está suspenso. Qualquer ato que desrespeite essa decisão será penalizado com multa de R$ 500 mil. O juiz destaca a necessidade do municipio participar efetivamente do processo em respeito a autonomia assegurada pela Constituição.
Revista Consultor Jurídico, 16 de fevereiro de 2013

Os gigantes do Catolicismo: o padre Marcelo e seu Santuário


Enquanto a religião católica diminui no Brasil, o padre Marcelo Rossi constrói um santuário gigantesco bem no coração de São Paulo

Amanda Previdelli / EXAME.com
Santuário Mãe de Deus do padre Marcelo Rossi, em São Paulo (dezembro de 2012)
Os CDs do padre Marcelo Rossi já venderam milhares de cópias - e os fiéis acompanham seus hits palavra por palavra

São Paulo - Quando estiver pronto, o Santuário Mãe de Deus, um dos sonhos do padre católico Marcelo Rossi, será gigante. A obra, assinada pelo arquiteto Ruy Ohtake, comportará 100 mil fieis em um terreno de 30 mil metros. Cada missa contará com dois mil voluntários, 200 coroinhas e 50 mil hóstias.


O Santuário do padre Marcelo Rossi será uma das maiores construções religiosas no Brasil - uma resposta católica no meio da Avenida Interlagos, em São Paulo, ao crescimento das igrejas evangélicas.

A região ao redor do Santuário não ficou imune à nova construção. Justamente por conta dos números gigantescos, foram necessárias algumas contrapartidas para amenizar o trânsito na avenida. O dinheiro das doações também teve de ir para pavimentação de vias e instalação de semáforos.
Localizado muito perto do shopping Interlagos, o Santuário ainda não parece ter afetado o comércio na região - que permanece muito pequeno e restrito ao enorme shopping center. Entretanto, os trechos da avenida mais próximos da obra do padre Marcelo já viram aumentar o número de concessionárias de carros, todas de olho na movimentação que a igreja vai gerar. Especialmente quando o santuário estiver finalizado.
Seis anos após o início das construções, a obra ainda está apenas 60% concluída. Apesar disso, o padre celebra missas que atraem milhares de fieis todas as quintas, sábados e domingos. A missa inaugural reuniu cerca de 25 mil pessoas e, segundo dona Mazé, que acompanha as missas do padre há quase dez anos, "foi um tumulto".
"Eu não conseguia sair, tinha muita gente", disse a senhora de 68 anos. De lá (a missa foi no início de novembro) pra cá, as coisas não melhoraram muito: "Ainda está meio sujo. Sempre trago um paninho para limpar a cadeira e não sujar a calça de poeira, né? Também fica muito calor porque tem muita gente, mas é bem melhor que a outra, que era um galpão", recorda a senhora.
Dona Mazé se refere ao galpão alugado pelo padre na mesma região, a poucos metros do novo santuário. O lugar, que havia sido uma fábrica, serviu de local de missa até que as obras do novo Santuário permitissem a transferência.
Amanda Previdelli / EXAME.com
Santuário Mãe de Deus do padre Marcelo Rossi, em São Paulo (dezembro de 2012)

Com seu estilo popstar, ele canta sucessos que o ajudaram a vender milhões de CDs - e os mais de 10 mil fiéis presentes acompanham palavra por palavra, sem pestanejar. Com a mesma linguagem informal com a qual escreve seus livros (o último, Ágape, vendeu mais de 8,2 milhões de exemplares), ele se mostra à vontade e parece conversar com os presentes: "Quem aqui já teve uma bolha no pé?" e milhares de mãos se levantam. "Pois é, eu estou com uma por causa das corridas na esteira e vou andar bem devagar hoje, mas não deixei de vir. A missa do dia é justamente sobre isso, né? Superação", diz - e o templo cai em aplausos.
Nem a tempestade de verão parece incomodar o padre, que conta detalhes da construção para os fiéis e faz brincadeiras: "ao som da chuva, mas o mais importante, protegidos dela... Quer dizer, estou vendo uma poça ali", ri.
A missa de quase duas horas segue com muita música (os frequentadores não sabem apenas as letras, mas acompanham também coreografias), momentos emocionantes (como quando os fiéis que compraram velas na entrada as acendem e o Santuário fica inteiro iluminado apenas por elas) e momentos nos quais o superlativo do local fica evidente (para a benção com água benta, voluntários jogam baldes em cima das pessoas que se aglomeram em frente ao altar).
Ao final, o padre, que pode dar a benção individual a alguns sortudos no altar, sai pela lateral. Os milhares de fieis, entretanto, precisam esperar até meia hora para conseguir sair do Santuário, que tem apenas um ponto de acesso.
fonte: http://exame.abril.com.br/brasil/noticias/os-gigantes-do-catolicismo-o-padre-marcelo-e-seu-santuario?page=3

COLETA SELETIVA NA QUINTA-FEIRA






Atenção moradores dos bairros com serviço de coleta seletiva!
Quando você participa da coleta seletiva,está  cooperando para o meio ambiente do planeta,pois o material reciclável que seria aterrado,transforma-se em novo material,economizando matéria -prima e energia.
Você também  a obra social da sociedade de Apoio à criança e o Idoso: 
COLETA SELETIVA NO SEU BAIRRO(PORTA A PORTA) NESTA 5º FEIRA:
MANHÃ:
Centro
Parque Prazeres
Penha
Bela Vista
IPS

TARDE:

Centro
Parque São Jorge
Jardim Carioca
Parque Alphaville

COLETA DE PONTOS ESPECIAIS

Secretaria Municipal de Serviços Públicos
Secretaria Municipal de Governo
CTIS
UENF
Clube Saldanha da Gama
Condomínio Springer
Condomínio Vale do Paraíba
Condomínio Tricon
Escola Municipal Francisco de Assis
Condomínio Pecuária
Gráfica Pecuária

PEV DE ENTULHOS em Campos dos Goyatcazes






Ponto de entrega voluntária de pequeno volume de entulhos(PEVE) ,que também recebe bens domésticos inservíveis(cama,guarda-roupa,sofás e etc.),galhada e tábuas.
São 11 PEV´S de entulhos implantados em vários bairros da sede do município.
O munícipe pequeno gerador tem ainda a opção do serviço gratuito do projeto: NOVO DISQUE ENTULHO.Acesse ao serviço pelo telefone 2726-4809.





Horário de funcionamento do PEVE : 8h às 16h de segunda à sexta-feira.

*Mais informações sobre o universo da limpeza e outros:


Twitter: zacaalbuquerque@live.com
Site da Secretaria: www.smsp.campos.rj.gov.br
E-mail: zacaalbuquerque@gmail.com
            zacariasalbuquerque@campos.rj.gov.br


Em caso de Reclamações e sugestões, ligue para o Disque limpeza da Secretaria de Serviços Públicos - tel. 2726-4809.
Se você gostou desta orientação de responsabilidade socioambiental, replique no seu e-mail!

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Garotinho:O crescimento dos evangélicos no Brasil




Amanhã estarei dando uma entrevista ao correspondente do canal de televisão Bloomberg na América Latina sobre crescimento dos evangélicos no Brasil. É importante ressaltar que pelo Censo do IBGE de 2000 aqueles que se diziam protestantes eram 26,2 milhões, ou seja 15,4% da população. Pelo último dado oficial disponível, o Censo de 2010, esse número passou para 42,3 milhões, 22,2% dos brasileiros.

Mas o Brasil continua sendo um país amplamente católico. Segundo o IBGE, 64,6% afirmam ser católicos, o que em números absolutos dá 123,3 milhões que seguem o catolicismo. Fato interessante mostrado pelo Censo é que existem 15 milhões de pessoas que acreditam em Deus, mas se declaram sem religião.

Os espíritas somam 3,8 milhões de brasileiros e os seguidores das religiões afro-brasileiras (umbanda, candomblé e outras) somam quase 600 mil. No Brasil os evangélicos pentecostais e neo-pentecostais vêm apresentando um crescimento muito maior que a taxa de crescimento populacional, o que faz com que os técnicos do IBGE façam a previsão de que no ano 2040 o número de católicos e evangélicos seja igual em todo o país.

O Estado com maior percentual de católicos é o Piauí com 85,1%, e o menor é o Rio de Janeiro 45,1%. No Estado do Rio foi encontrado o maior percentual de espíritas com 4%. Segundo o IBGE em alguns municípios fluminenses de grande porte, o número de evangélicos já supera o de católicos como é o caso das cidades de Duque de Caxias, Nova Iguaçu e Belford Roxo.

No Brasil hoje existem 1.133 cidades com menos de 5% de evangélicos; em 71 cidades, sendo onze no Rio Grande do Sul o índice de evangélicos não alcança 1%. Em compensação a cidade mais protestante do Brasil também é gaúcha, chama-se XV de Novembro e tem 80,3% da população luterana, influência da colonização alemã.

Só queria lembrar que como um cristão consciente não me engano com a quantidade. Existe hoje um grupo numeroso de evangélicos especialmente no campo pentecostal que aderiu à "teologia da prosperidade" e vê Jesus apenas como Salvador, mas não como Senhor de suas vidas. 


Reprodução do jornal O Dia
Reprodução do jornal O Dia
Reproduzido do Blog do Garotinho