Follow by Email

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Paisagismo enche a cidade de beleza e cor

Emilly Maitan

Os moradores já podem perceber que Campos está se tornando um lugar mais bonito, cheio de cor e com a natureza presente em diversos pontos do município. Um dos objetivos da Prefeita Rosinha Garotinho é colorir e dar um novo visual à cidade, através do Projeto de Paisagismo, que já é desenvolvido pela Secretaria de Serviços Públicos.
Esta semana será a vez do canteiro da Avenida Salo Brand, no Jardim Carioca, e a Praça Barão do Rio Branco, situada na Rua Álvaro Tâmega, receber a revitalização, com o plantio de diversas espécies de flores, além de irrigação, poda de árvores, roçada de grama, limpeza e pintura. Está em fase de finalização o trabalho de manutenção da Praça Jacy Barbeita e Praça da Bíblia, localizadas no bairro Jardim Maria Queiroz, próximo ao Senai.
O Projeto de Paisagismo foi iniciado na Praça Nilo Peçanha, no Jardim São Benedito. Também já foi realizado na Praça Independência, que fica na descida da Ponte General Dutra, em frente ao Presídio Carlos Tinoco da Fonseca, na Praça da Avenida Pelinca, na Praça Maçon, junto à margem direita do Rio Paraíba, na Praça do Saco e no Antigo Trevo do Índio, na chegada da cidade.
- Todo o serviço vem sendo feito de acordo com o que foi planejado e a beleza nessas praças já pode ser vista pela população - destacou o secretário de Serviços Públicos, Zacarias Albuquerque.



Fonte: Site da PMCG



Mesmo sem culpa, bancos indenizam vítimas de fraudes


A 2ª Seção do Superior Tribunal de Justiça determinou que instituições financeiras devem responder de forma objetiva — ou seja, independentemente de culpa — no caso de fraudes cometidas por terceiros, indenizando as vítimas prejudicadas por fatos como abertura de contas ou obtenção de empréstimos mediante o uso de identificação falsa.
A decisão foi dada em dois processos semelhantes envolvendo o Banco do Brasil e segue a sistemática dos recursos repetitivos, que está prevista no artigo 543-C do Código de Processo Civil e determina que as decisões tomadas nesse regime orientem a solução de processos que abordam a mesma questão jurídica.
No primeiro caso, o estelionatário usou a certidão de nascimento de outra pessoa para tirar carteira de identidade em nome dela. Com esse documento, materialmente autêntico, mas ideologicamente falso, o estelionatário abriu conta bancária e emitiu vários cheques sem fundos.
O nome da vítima foi negativado em serviços de restrição ao crédito, o que a levou a pedir indenização por danos morais. A Justiça determinou a retirada do seu nome dos serviços de restrição e a declaração de inexistência da dívida, mas a indenização foi negada, pois se entendeu que o alto nível da fraude impossibilitava o banco de impedi-la.
No segundo caso, a conta foi aberta pelo falsário com os documentos originais de outra pessoa. A Justiça considerou que a assinatura da vítima e a falsificada eram semelhantes e que o banco teria agido de boa-fé. Em ambos os casos, as vítimas recorreram ao STJ.
O relator dos processos, ministro Luis Felipe Salomão, entendeu ser cabível a indenização para as duas vítimas, em vista do que prevê o artigo 14 do Código de Defesa do Consumidor (CDC): "O fornecedor de serviços responde, independentemente da existência de culpa, pela reparação dos danos causados aos consumidores por defeitos relativos à prestação dos serviços, bem como por informações insuficientes ou inadequadas sobre sua fruição e riscos."

Riscos inerentes

Essa responsabilidade só é afastada em caso de culpa exclusiva do consumidor ou de terceiros, mas, segundo o ministro, a culpa de terceiros neste caso é aquela que não tem relação de causalidade com a atividade do fornecedor. O ministro apontou que as fraudes bancárias fazem parte dos riscos inerentes e previsíveis dos negócios das instituições financeiras.
"No caso de correntista de instituição bancária que é lesado por fraudes praticadas por terceiros — hipótese, por exemplo, de cheque falsificado, cartão de crédito clonado, violação do sistema de dados do banco —, a responsabilidade do fornecedor decorre de uma violação a um dever contratualmente assumido, de gerir com segurança as movimentações bancárias de seus clientes", disse o ministro.
Segundo ele, nos casos em julgamento, o serviço bancário se mostrou "evidentemente defeituoso", porque "foi aberta conta em nome de quem verdadeiramente não requereu o serviço e, em razão disso, teve o nome negativado. Tal fato do serviço não se altera a depender da sofisticação da fraude, se utilizados documentos falsificados ou verdadeiros, uma vez que o vício e o dano se fazem presentes em qualquer hipótese".
Embora as vítimas não tivessem vínculo contratual com o Banco do Brasil, o relator disse que isso não afasta a obrigação de indenizar. "Não há propriamente uma relação contratual estabelecida, não obstante, a responsabilidade da instituição financeira continua a ser objetiva",comentou.
Segundo ele, aplica-se nessas situações o artigo 17 do CDC, que equipara ao consumidor todas as vítimas do evento. Para o ministro Salomão, argumentos como a sofisticação das fraudes ou a suposta boa-fé não afastam a responsabilidade dos bancos em relação a esses terceiros.
Seguindo o voto do relator, a 2ª Seção determinou que as vítimas recebam indenizações por danos morais de R$ 15 mil cada uma, com correção monetária e juros. No caso da vítima que havia perdido nas instâncias inferiores, a dívida foi declarada extinta e determinou-se a imediata exclusão de seu nome dos cadastros de inadimplentes. Com informações da Assessoria de Imprensa do Superior Tribunal de Justiça.

 
Fonte: Revista Consultor Jurídico, 30 de agosto de 2011





Entrega de resíduos eletrônicos nesta terça-feira

Nesta terça-feira (30), às 10 horas, o secretário de Serviços Públicos, Zacarias Albuquerque, fará a entrega de, aproximadamente, 12 resíduos eletrônicos, entre CPUs (motor do computador) e impressoras inservíveis, para a empresa Reciclagem União, na sede da secretaria, localizada na Rua José Alves de Azevedo, nº 102, Centro.
Segundo Zacarias Alburquerque, uma parceria foi estabelecida entre a prefeitura e a empresa para a realização do trabalho de desmantelamento, separação e reciclagem do material arrecadado. “Esta será a primeira entrega para a nossa empresa parceira. O posto, que possibilitou a coleta do material que foi descartado e que será reaproveitado, começou a funcionar este mês. A nossa ação é importante para tentar resolver a poluição, que se causa ao ambiente pelos resíduos gerados pela população”, destacou.



Fonte: Jornal O Diário


segunda-feira, 29 de agosto de 2011

Composto orgânico é alternativa ecológica para campo e cidade

Com os conhecimentos gerados em pesquisa desenvolvida na Embrapa Instrumentação por aluna do Instituto de Química de São Carlos (IQSC) da USP, pretende-se subsidiar o desenvolvimento de técnicas e tecnologias em prol do manejo sustentável dos agroecossistemas além de apresentar uma alternativa mais econômica e ambientalmente correta para produtores rurais. 

(Agência USP)


A pesquisa, que é a dissertação de mestrado da química Lívia Botacini Favoretto Pigatin, foi orientada pelo Dr. Ladislau Martin-Neto, e contou com a prestimosa supervisão do Dr. Wilson Tadeu Lopes da Silva e do Dr. Aurélio Vinícius Borsato, pesquisadores da Embrapa. Esta teve como objetivo avaliar a influência de diferentes compostos orgânicos de origem agroindustrial na produção vegetal e fertilidade do solo. 
Os compostos utilizados são provenientes de podas de árvore, bagaço de laranja, torta de filtro (resíduo da indústria sucroalcooleira) e esterco bovino. “Nós utilizamos compostos oriundos de resíduos produzidos abundantemente na região de São Carlos, no interior de São Paulo. A aplicação agronômica desses resíduos, após a compostagem, é uma alternativa à crescente produção de resíduos orgânicos no mundo e a aplicação desses compostos estabilizados no solo torna possível diminuir, ao longo dos anos, a aplicação de adubos minerais, melhorando a qualidade do solo”, afirma Lívia. 
De acordo com a pesquisadora, a poda de árvores é um resíduo tanto rural como urbano, cujo descarte pode se tornar um problema sobrecarregando aterros sanitários. Enquanto o bagaço de laranja representa cerca de 45% da massa total da fruta e é um resíduo de rápida deterioração. A torta de filtro é proveniente da indústria sucroalcooleira obtido do processo de clarificação do caldo de cana. Já o esterco bovino, resíduo que é amplamente usado in natura como adubo orgânico, tem suas propriedades fertilizantes otimizadas por intermédio do processo de compostagem. 
Fertilizantes minerais X Compostos orgânicos 
Segundo a bacharel em química, os fertilizantes minerais estão cada vez mais caros, enquanto os compostos orgânicos podem ser produzidos a partir de resíduos orgânicos da própria propriedade rural. 
Para verificar a influência de quatro diferentes compostos orgânicos, estes foram aplicados em doses previamente definidas na produção da planta medicinal Ocimum Selloi Benth. O experimento foi conduzido em vasos em casa de vegetação. O solo utilizado no foi o arenoso, ou seja, pobre em matéria orgânica. 
A Ocimum Selloi Benth, nativa das regiões Sul e Sudeste do Brasil, conhecida popularmente como atroveran, em São Paulo, é de grande interesse terapêutico (antidiarréico, antiespasmódico e antiinflamatório) e condimentar. 
“Pôde-se constatar que o composto que possui como material de partida esterco bovino e poda de árvores foi o que mais se destacou, trazendo maiores benefícios quando aplicado ao solo em questão. De modo geral constata-se a viabilidade do uso de compostos orgânicos como alternativa ao uso de fertilizantes minerais, contudo o manejo e as implicações na nutrição de plantas e a plena produtividade das culturas ainda representa desafio importante para as pesquisas”, conclui Lívia. 

Reciclagem,logística reversa e catadores em postos de combustíveis.

Óleos lubrificantes e embalagens são considerados resíduos especiais, pelo potencial poluidor deste tipo de resíduo. Recentemente foram incluídos na Política Nacional de Resíduos Sólidos através da logística reversa, cujas indústrias, importadores e comerciantes serão os maiores responsáveis pela destinação ambientalmetne correta deste resíduo. Posto Arara Azul, onde recentemente fiz troca de óleo do meu veículo, adotou solução curiosa: as embalagens plásticas e de papelão são coletadas por catadores, filtros também são recolhidos pelos catadores. Já o óleo usado, coletado nas trocas é coletado por empresas que o reaproveitam.

Bartolomeu Lizandro:Político e industrial com muitas homenagens.

Bartolomeu Lizandro, político, industrial nas décadas de 40, 50 e 60, um dos personagens mais homenageados em Campos dos Goytacazes com  denominação de diversos logradouros públicos. É nome de rua na Avenida Bartolomeu Lizandro, em Guarus, é nome de aeroporto, nome de escola estadual e nome de praça na localidade de Poço Gordo. Tais homenagens, penso que são justas, pois foi um grande empreendedor. 

sexta-feira, 26 de agosto de 2011

Embalagens metalizadas de salgadinhos são 100% recicláveis

De acordo com informação do Cetea-Ital, as embalagens metalizadas, assim como as transparentes do produto devem levar o símbolo de reciclável e ser coletadas juntamente com os plásticos. O índice de reciclagem dos filmes metalizados é baixo por falta de informação. As embalagens plásticas metalizadas, de biscoitos, salgadinhos e outros produtos, são 100% recicláveis. Laudo do Centro de Tecnologia de Embalagem e Instituto de Tecnologia de Embalagens para Alimentos (Cetea-Ital) mostra que, uma vez que a espessura da camada de alumínio presente na embalagem de BOPP metalizado é cerca de 1000 vezes menor que a espessura do filme de BOPP, não há problemas em sua reciclabilidade. Assim, as embalagens metalizadas, assim como as transparentes do produto devem levar o símbolo de reciclável e ser coletadas juntamente com os plásticos. O Cetea-Ital avaliou os dados da reciclagem mecânica dos plásticos no Brasil e atestou que os filmes metalizados não são mais reciclados por falta de informação. “No processo pós-industrial, quando há rebarbas e sobras de filmes que ainda não foram para o mercado, a reciclagem é maior. Porém, no pós-consumo, ainda falta a coleta seletiva do produto, o que faz com que ele quase não seja reciclado atualmente”, afirma a gerente de Embalagens Plásticas e Meio Ambiente do Cetea-Ital, Eloisa Garcia.


Fonte: http://www.resol.com.br/curiosidades/curiosidades2.php?id=3572

PROGRAMAÇÃO SEMANAL DA MANUTENÇÃO DE PRAÇAS E JARDINS


PROGRAMAÇÃO SEMANAL DA LIMPEZA PÚBLICA


quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Rosinha inaugura Praça do Esperanto que será parque educacional

Telmo Filho  25.08.11

A Prefeita Rosinha Garotinho diz que as reformas das praças fazem parte do conjunto de investimentos no município Foto: Gerson Gomes

A Prefeita Rosinha Garotinho entregou nesta quinta-feira (25) a Praça do Esperanto, na Avenida Alberto Torres, no Parque Universitário. Durante a cerimônia, Rosinha Garotinho, o presidente da Câmara de Vereadores de Campos, Nelson Nahim, e a diretora da Faculdade de Filosofia de Campos (Fafic), Regina Sardinha, assinaram um Termo de Cooperação Técnica para que a instituição de ensino superior zele pela praça. A faculdade tem projeto em transformá-la em um parque educacional.
A Esperanto foi a quarta praça entregue pela Prefeita Rosinha Garotinho em menos de uma semana. Na última sexta-feira (19), a prefeita entregou a Praça do Parque Prazeres, no domingo (21) a Praça São Cristóvão, no Jardim Carioca, e ontem (quarta-feira, dia 24), a de Poço Gordo. “As reformas das praças fazem parte de um conjunto de investimentos em Campos”, disse Rosinha.
A Praça do Esperanto recebeu completa urbanização, com a construção de um playground, com balanços e gangorras e a colocação de novos banquinhos. Assim como a Esperanto, todas as praças passaram por tratamento paisagístico, com a construção de novos jardins e os pisos foram refeitos, assim como as calçadas no entorno que foram adaptadas às normas de acessibilidade.

Fonte: site da PMCG


Aterro sanitário atrai turistas

Listas de espera de faculdades seletivas, restaurantes chiques e voos lotados são bem conhecidos, mas Cingapura deve ter o único aterro sanitário com quatro meses de espera para visitação.
Mas o aterro não é um lixão. É uma ilha artificial que parece uma reserva natural, apesar das 9,8 milhões de toneladas de lixo incinerado 30 centímetros abaixo da superfície que lembra um parque.
A escassez de terra em Cingapura _ a cidade-estado é menor do que Rhode Island (3.140 quilômetros quadrados) levou o governo a desenvolver técnicas inovadoras para descarte de lixo. Entre elas está uma ilha ao largo da parte sul do continente que foi inaugurada depois que o último lixão da cidade, Lorong Halus, fechou em 1999. Ao juntar duas pequenas ilhas com área quase igual ao Central Park, o governo criou o aterro Semakau, o primeiro depósito de lixo na costa de Cingapura, e que agora é uma atração popular.
As instalações de US$ 360 milhões incluem um quebra-mar de sete quilômetros feito de areia, pedra, argila e uma geomembrana de polietileno, que acompanha a periferia da ilha para impedir vazamentos. O lixo incinerado do continente chega em barcaças e a cinza molhada é esvaziada em fossos, ou 'celas', para um dia serem cobertos de terra, onde palmeiras e outras plantas crescem naturalmente.
Converter aterros em áreas de uso público não é novidade. Em Nova York, o aterro Fresh Kills, em Staten Island, fechado em 2001, será reaberto como parque em torno de 2035. Em 1994, o Japão transformou um velho aterro sanitário na região sudoeste de Osaka no Aeroporto Internacional de Kansai, o primeiro aeroporto marinho do mundo.
Porém, Semakau é o único aterro ativo que recebe lixo incinerado e industrial ao mesmo tempo em que dá suporte a um ecossistema florescente, que conta com mais de 700 tipos de plantas e animais e várias espécies ameaçadas.
"Mesmo operando um aterro, a biodiversidade continua a florescer", disse Ong Chong Peng, gerente geral do local. "Queremos manter esse equilíbrio o máximo possível."
Fauna e flora são tão preciosas em Semakau que o perímetro previsto do aterro foi alterado para garantir que duas florestas de mangue tivessem acesso à água doce com a mudança da maré. Espécies protegidas como a garça 'Ardea sumatrana' e tarambolas-da-malásia se reproduzem na ilha, e o ameaçado golfinho-corcunda-indopacífico foram vistos pelas redondezas.
Semakau também é o único aterro sanitário ativo que costuma incentivar visitas do público cinco dias por semana. Enquanto o lado oriental da ilha está cheio de espaços latentes esperando ser preenchidos, a porção oriental recebe espectadores desde 2005.
Neste ano, depois de mais de uma década em operação, o lado oriental da ilha está programado para desenvolvimento e pode começar a receber lixo já em 2015. A Agência Nacional de Meio Ambiente, que mantém o local, prevê que, com os dois lados recebendo dejetos, o aterro ficará aberto até pelo menos 2045.
Pescadores esportivos vêm durante o dia e astrônomos à noite para observar o céu longe das luzes da cidade. Grupos escolares têm permissão de entrar nas poças formadas pela maré para procurar anêmonas e estrelas-do-mar. De acordo com Ong, os passeios na faixa coberta pela maré são tão populares que estão reservados para quase o ano inteiro.
Entre os visitantes mais incomuns de Semakau estão um casal que veio tirar fotos para o álbum de casamento em 2007. A noiva, Rochelle Tan, afirmou que ela e o marido, Ong Teow Wee, queriam algo exclusivo e a ilha se encaixava "perfeitamente" nesse quesito. Ministros do meio ambiente da Nova Zelândia, Japão e Samoa também vieram buscar inspiração para o gerenciamento de lixo em seus países.
O governo cingapurense enaltece o sucesso de Pulau Semakau, citando o aumento do número de visitantes, que triplicou nos últimos cinco anos, passando de 4 mil, em 2005, para 13 mil, em 2010.
"O aterro Semakau recebeu muitos elogios pela forma inovadora de resolver uma das necessidades mais prementes do manejo de lixo sólido hoje em dia", disse Eng Tiang Sing, diretor de políticas internacionais do Ministério do Meio Ambiente e Recursos Hídricos.
Porém, os críticos reprovam um gerenciamento de lixo baseado inteiramente na incineração. Incineradores de larga escala, como os do país, têm períodos curtos de vida, às vezes de apenas dez anos, antes de necessitarem troca.
A Agência Nacional do Meio Ambiente garante que a contaminação é improvável e que a TÜV SÜD, empresa internacional de inspeção e certificação, testa as águas circundantes em busca de metais pesados todos os meses. Eles também afirmam que as duas florestas de mangue cercando a ilha, altamente reativas a material tóxico, servirão de aviso se algo escapar. As autoridades estão confiantes de que o aterro Semakau poderá receber lixo com seguranças durante as próximas décadas.
"Se acabar o espaço do aterro, estamos encrencados", disse Ong. "É por isso que este lugar é tão importante."
cditado pelo Blog . 2011 New York Times News Service

*Um dos poucos casos em que lixo é "atrativo".
Com relação a tecnologia,só os fundamentalistas do ecologismo são contra.Hoje é segura,é menos impactante que aterro, único senão é que custo tonelada ainda é altíssimo.Muito em breve teremos incinerações em alguns municípios brasileiros.

Flash! Praça da Independência


Que localiza-se na Av. XV de novembro esquina com R. Rocha Leão.Gosto de plantar e faço isto quase que diariamente em diversas Praças e Jardins.Secretário tem carga pesada de gerenciamento,mas não pode sumir das ruas.

quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Resíduos de animais domésticos em vias públicas

Em vistoria no jardim denominado Barão do Rio Branco, localizado na Rua Álvaro Tâmega ouvi reclamo do professor de educação física, que utiliza a praça para atividade física dos idosos do Clube da Terceira Idade. Segundo o mesmo muitos cães conduzidos pelos seus donos não recolhem ou removem as fezes dos mesmos, causando incômodos para quem utiliza o pequeno jardim. Em uma rápida consulta à legislação municipal não encontrei comando normativo textual sobre o assunto. No entanto, mas do que leis  vale o bom senso, digo a ética de respeitar o espaço público e demais usuários e minha frase que sempres repito "CIDADE LIMPA É A QUE MENOS SUJAMOS".

Praça da Tira Gosto recebe 10 mil watts de iluminação

Da Redação  23.08.11

A equipe da Campos Luz leva a todas localidades maior segurança através da iluminação Foto: Divulgação

Durante esta semana, os moradores da Comunidade da Tira Gosto estão recebendo as equipes da Campos Luz que, através do Programa Brilha Campos, farão a instalação de postes e luminárias para iluminação da praça principal da comunidade. O trabalho, que começou na última sexta-feira (19), tem previsão para terminar no final desta semana. De acordo com o presidente da Associação de Moradores da Comunidade Tira Gosto, Isaías Alvarenga, a iluminação é uma reivindicação antiga, que só trará benefícios para a comunidade.
O projeto de iluminação da praça da Tira Gosto compreende todos os pontos da praça e atende a demanda dos moradores no que diz respeito à qualidade de vida e segurança. Para iluminação ampla da praça, serão instalados três postes de 15 metros com luminárias âmbar de 400 watts metálica de potência. No entanto, como já havia alguns postes existentes em torno da praça, os mesmos receberão seis braços com luminárias alpha de 100 watts metálica de potência.
Além disso, as quadras, tanto a poliesportiva quanto a de futebol society, também receberão iluminação especial. Na quadra poliesportiva ou quadra coberta, serão instalados seis projetores PR 40 de 400 watts metálica de potência. Já na quadra de futebol society serão instalados dois postes de 11 metros com três projetores PR 40 com lâmpadas de 400 watts metálica de potência. Com esse projeto de iluminação, a praça da Tira Gosto receberá mais de 10 mil watts de potência.
Beleza e vigilância – Segundo Isaías Alvarenga, 68 anos, presidente há cinco anos da Associação de Moradores da Comunidade Tira Gosto, a nova iluminação da praça, bem como a sua reforma, trará aos seus moradores muito mais do que bem estar, principalmente, a auto estima renovada “de quem sempre foi discriminado por morar em comunidade”. Com satisfação, ele agradece e se compromete manter a vigilância junto aos próprios moradores, afirmando que “quem quebrar alguma coisa, vai ter que colocar outro no lugar, do próprio bolso”. Ele ainda ressalta que a nova praça trará mais beleza e tranqüilidade para a comunidade.

Fonte: Site da PMCG







Reciclagem de CPU(motor de computadore) e impressora


As velhas atitudes em relação ao lixo, que provocam degradação do ambiente, compulsoriamente deverão ser mudadas. Foi-se o tempo que bastava depositar todo tipo de lixo em saco plástico, colocar no horário em frente da casa para coleta e a partir daí o problema seria da concessionária da coleta de lixo ou da prefeitura.

Com a Lei da Política nacional de Resíduos Sólidos a responsabilidade pela correta destinação dos diversos tipos de resíduos (lixo) é responsabilidade compartilhada entre as empresas, coletividade e poderes públicos. Os resíduos eletrônicos (TV, microondas, DVD, celular etc.) não podem ser destinados para a coleta de lixo, nem tão pouco descartados nas vias públicas ou áreas particulares, pois se constitui infração à legislação ambiental e de postura.

Em Campos, a Prefeitura Municipal de Campos dos Goytacazes através da Secretaria Municipal de Serviços Públicos viabilizou parceria com empresa de reciclagem e a partir do dia 19/08/2011, estamos recebendo, na sede da mesma, TÃO SOMENTE CPU E IMPRESSORAS INSERVÍVEIS de pessoas físicas. Eventual descarte, em grande quantidade, de empresas deverá ser feito contato com a Secretaria Municipal de Serviços Públicos.
Em relação à telefones e baterias de celulares, o usuário final deve entregá-lo nas lojas das concessionárias (VIVO, TIM, OI, CLARO, NEXTEL). Outros bens que compõem o chamado lixo eletrônico orientamos guardá-los em casa até definição que será dada pelo Ministério do Meio Ambiente até março de 2012.

*Mais informações sobre o mundo da limpeza e outros:

Blog: http://www.zacariasalbuquerque.blogspot.com/

Twitter: zacaalbuquerque@live.com

Em caso de Reclamações e sugestões, ligue para o Disque limpeza da Secretaria de Serviços Públicos - tel. 2726-4809.












terça-feira, 23 de agosto de 2011

Poço Gordo vai ganhar praça reformada nesta quarta-feira

Eduardo Ribeiro  23.08.11

A nova praça ganhou coreto, com a construção do telhado para que possa ser utilizado mesmo em períodos de chuva, além de quadra poliesportiva Foto: Roberto Jóia

O distrito de Poço Gordo vai receber uma nova praça amanhã (quarta-feira, 24) à noite, quando a Prefeita Rosinha Garotinho inaugurará o espaço que estava abandonado e foi completamente transformado. No domingo (21) foi a vez da Prefeita Rosinha entregar à comunidade a Praça de São Cristóvão, em Guarus e, na sexta-feira (19), a do Parque Prazeres.
A Praça Bartholomeu Lysandro, que foi construída em 1959, vinha sido esquecida pelas administrações anteriores e só agora, por determinação da prefeita, recebeu reforma geral, que enche de orgulho os moradores de Poço Gordo. Antes mesmo da entrega oficial, os moradores da localidade e dos distritos vizinhos já podem ver de perto as melhorias que foram feitas no local, como forma de garantir aos frequentadores, um espaço de lazer, que já começa a receber elogios.
A nova praça ganhou coreto, com a construção do telhado para que possa ser utilizado mesmo em períodos de chuva. Uma quadra polivalente com cobertura, também faz parte do novo espaço, garantindo a prática esportiva em todos os dias do ano, independente das condições do tempo.
O skate, que tem vários praticantes na Baixada Campista, também ganham condições para a realização de eventos, com uma moderna pista que foi construída e que vai contribuir para o maior desenvolvimento do esporte. Foram construídas, ainda, áreas para a prática de esportes de areia, como o futvôlei, vôlei de praia e futebol de areia, além de uma área com brinquedos infantis, dando tranqüilidade para as crianças.
No trabalho de urbanização, a praça recebeu novos bancos, equipamentos de ginástica, pergolado com mesas de jogos e bicicletário, além de um completo projeto paisagístico, com canteiros que foram construídos no local e garantem a beleza do novo espaço que a população do distrito recebeu.


Fonte: Site da PMCG




Secretarias se unem para reativar coleta de óleo de fritura

Francisca de Assis e Marcela Araújo 17.08.11

A reunião entre os secretários aconteceu na terça-feira (16) Foto: Divulgação

A Secretaria de Meio Ambiente firmou parceria com a Secretaria de Serviços Públicos para a reativação do processo de coleta de óleo de fritura em bares, restaurantes, hotéis e pastelarias da área central da cidade, para a produção de biodiesel. A proposta é utilizar o biocombustível para abastecer a frota da prefeitura.
- Pretendemos envolver os alunos das escolas da rede municipal, para que eles façam a coleta do óleo de fritura em suas casas, evitando o seu descarte no meio ambiente. Vamos fazer um trabalho de conscientização, começando pelas escolas. Serão criados postos de coleta no Horto Municipal, no Centro de Educação Ambiental e em vários pontos da cidade – informa o secretário de Meio Ambiente, Frederico Paes.
O secretário destaca que a coleta do óleo de fritura para a produção de biodiesel vai evitar danos ao meio ambiente. “O óleo jogado nos ralos das pias entope os canos; no solo, inibe a germinação das sementes; no rio, polui a água, uma vez que o óleo não é biodegradável”, alerta Frederico, que se reuniu na tarde desta terça-feira (16), com o secretário de Serviços Públicos, Zacarias Albuquerque.
Frederico informou que será realizada nova reunião com o secretário de Serviços Públicos, com a participação da Vital Engenharia, concessionária responsável pela coleta de lixo no município, que realizava a coleta do óleo de fritura. “Poderemos criar um sistema de coleta na Secretaria de Agricultura”, informa.
Prejudicial - O óleo de cozinha é muito prejudicial ao meio ambiente e quando descartado de forma errada, como por exemplo, jogado na pia, acaba causando entupimentos, precisando assim ter a necessidade do uso de produtos químicos tóxicos para solucionar o problema.

Fonte: Site da PMCG



PROGRAMAÇÃO SEMANAL DA LIMPEZA PÚBLICA

Rosinha entrega Praça São Cristóvão à população neste domingo

agosto 21, 2011

Mais uma praça de Guarus vai ser aberta ao público neste domingo (21), depois de passar por uma ampla reforma realizada pela Prefeitura de Campos. A Praça São Cristóvão vai ser entregue à população a partir do meio-dia, quando a Prefeita Rosinha Garotinho vai comparecer ao local, para acompanhar a prova do Circuito Regional de Kart.
A competição, organizada pela Fundação Municipal de Esportes, volta a ser realizada em Campos, depois de muitos anos afastada do público campista e a Orla de Guarus foi mais uma vez escolhida como o local apropriado para a prova, já que se tornou um circuito tradicional para o esporte na região. Rosinha vai prestigiar a volta das competições de kart em Campos e na oportunidade a população vai poder ver a praça completamente reformada.
A Praça São Cristóvão é um dos principais pontos de referência de Guarus e fica na Avenida Bartolomeu Lizandro, na descida das pontes Barcelos Martins e Rosinha Garotinho. Esta é mais uma reforma que faz parte da política de recuperação do patrimônio público.
O espaço recebeu melhorias, como a reforma de todo o calçamento em torno da praça, a construção de um setor de jogos, com pergolado, bancos de madeira e mesas apropriadas para jogos, equipamentos de educação física e jardins, onde foi feito um trabalho de paisagismo. As grades de ferro, em torno da gruta, onde fica a imagem de São Cristóvão, foram totalmente reformadas.

Fonte: Site da Prefeitura de Campos




quarta-feira, 17 de agosto de 2011

Serviços Públicos no Dia Nacional da Limpeza Urbana

 Lara Abreu   17.08.11

  
A secretaria de Serviços Públicos está unida na luta a favor do descarte correto dos diferentes mareriais Foto: Antônio Leudo

"Cidade limpa é a que menos se suja". Este é o tema do trabalho de conscientização sobre a responsabilidade com os resíduos eletrônicos que está sendo realizado pela Secretaria de Serviços Públicos, nesta quarta-feira (17), Dia Nacional da Limpeza Urbana, em frente ao Jardim da Pelinca. A Campanha Cidade Limpa está sendo lançada hoje (quarta-feira, 16) e poderão ser entregues impressoras e CPU's no local até às 17h. Após o evento, o órgão vai passar a receber esse lixo eletrônico na sede da secretaria, situada na Av. José Alves de Azevedo, 107, no Centro.
O secretário de Serviços Públicos, Zacarias Albuquerque, destaca que a partir da Lei Nacional da Política de Resíduos Sólidos, mudou-se o antigo modelo de relação que cada cidadão tem com o lixo. "Esta é a novidade da lei nacional, nem tudo pode ser colocado no saco de lixo, visto que o meio ambiente sofre os impactos dos resíduos lançado, resultando na poluição e degradação ambiental. O evento é uma oportunidade de conversar com as pessoas e sensibilizá-las quanto à logística reversa", ressalta Zacarias.
Na oportunidade, também está sendo realizada a troca de lixo reciclável por adubo orgânico, além da distribuição de sacolas de lixo para veículos e panfletagem para divulgação na nova política de resíduos.
A Lei Federal 12.305, de agosto de 2010, regulamentada pelo Decreto 7.904/2010, terá a definição detalhada em 2012. A Lei estabelece que os resíduos sólidos de descarte prioritário para coleta seletiva são pilhas e baterias, agrotóxicos (resíduos e embalagens), pneus, óleo lubrificante, lâmpada fluorescente, eletrônicos e seus componentes.
Fonte: Site da PMCG

Praça do Parque Prazeres será inaugurada sexta-feira

Emilly Maitan e Eduardo Ribeiro  16.08.11


Uma quadra poliesportiva coberta e bicicletário também são novidade no local Foto: Gerson Gomes

Os moradores do Parque Prazeres vão receber, oficialmente, a praça do bairro reformada nesta sexta-feira (19), às 19h. A população já usufrui do benefício e utiliza os vários aparelhos instalados no local. A área recebeu melhorias como playground, pergolado com mesas para jogos, equipamentos de musculação, pista de skate, quadra poliesportiva coberta e bicicletário. O local conta com total acessibilidade para os portadores de deficiência, além de piso tátil para os deficientes visuais, como vem sendo utilizado em todas as praças.
O bairro também foi contemplado com outros benefícios do governo municipal. Este ano foram entregues 250 casas do Conjunto Habitacional Programa Morar Feliz, que favorece pessoas de condições de extrema pobreza, sem condições de adquirir um imóvel.
Além da praça do Parque Prazeres, uma série de praças em todo o município está sendo entregue à população. Recentemente foram inauguradas as praças do Parque Lebret, Donana, Penha, Tócos e Santa Maria. Outras praças que deverão ser inauguradas nas próximas semanas são as do Tamarindo, Caju e a praça Esperanto, em frente à Faculdade de Filosofia.


Fonte: Site da PMCG


terça-feira, 16 de agosto de 2011

Secretaria realiza Dia da Limpeza Urbana nesta quarta na Pelinca

Wesley Machado 16.08.11

No Dia da Limpeza Urbana a secretaria de Serviços Públicos vai receber materiais recicláveis em troca de adubo orgânico Foto: Gerson Gomes

A Secretaria Municipal de Serviços Públicos realiza nesta quarta-feira (17), o terceiro evento anual comemorativo ao Dia da Limpeza Urbana, das 8 às 17h, em frente ao Jardim da Pelinca. Na oportunidade, a secretaria vai receber parte de resíduos eletrônicos e seus componentes, como CPU's e impressoras. A partir do evento, o órgão vai passar a receber esse lixo eletrônico na sede da secretaria. Também será feita a troca de adubo orgânico por lixo reciclável, a distribuição de sacolas de lixo para veículos e panfletagem para divulgar a mudança de modelo a partir da Lei que institui a Política de Resíduos Sólidos.
O secretário de Serviços Públicos, Zacarias Albuquerque, diz que a questão da sustentabilidade requer uma mobilização da sociedade. “Temos de nos planejar para resolver a poluição que se causa ao ambiente pelos resíduos gerados pela sociedade. Esse evento será uma campanha de orientação e conscientização da comunidade, uma oportunidade de conversar com as pessoas e sensibilizá-las quanto à logística reversa, que é um instrumento normativo criado pela Lei que diz que todos têm responsabilidade com o destino de alguns produtos que, depois que perdem sua função de uso, passam a ser resíduos. A responsabilidade deve ser compartilhada pelo fabricante, a coletividade e os poderes públicos”, explica o secretário.
Zacarias Albuquerque explica que a Lei Federal 12.305, de agosto de 2010, regulamentada pelo Decreto 7.904/2010, terá a definição detalhada em 2012. A Lei estabelece que os resíduos sólidos de descarte prioritário para coleta seletiva são pilhas e baterias, agrotóxicos (resíduos e embalagens), pneus, óleo lubrificante, lâmpada fluorescente e eletrônicos e seus componentes.

 
Fonte: Site da PMCG

Transformando com consciência 15.08.11

Nada se perde, tudo se transforma. Com essa filosofia, grupo voluntário de Campos formado por um engenheiro químico e acadêmicos de Engenharia de Produção transforma óleo doméstico saturado em biodiesel, que já abastece tratores da secretaria municipal de Agricultura e Pesca, a um custo 70% menor que o diesel petroquímico. Do óleo usado recolhido pela Prefeitura, ainda é retirada a glicerina para fabricação de sabão.
Tudo começou há cerca de três meses, com um convite do diretor executivo da Cooperativa Mista dos Produtores Rurais Fluminenses (Cooplanta), Maurício Carvalho, ao engenheiro químico Luiz Paulo Vailant para a reativação da unidade de Planta Piloto de Biodiesel, situada na Fazenda Angra, pertencente à Empresa de Pesquisa Agropecuária do Estado do Rio de Janeiro (Pesagro), o que aconteceu na segunda quinzena de junho.
Entusiasmado com a possibilidade de um trabalho de importância técnica, econômica e ecológica, Vailant convidou alguns de seus alunos do curso de Engenharia de Produção da Universidade Salgado de Oliveira (Universo) para fazerem parte do grupo, que reaproveitou todo equipamento já existente na planta e a colocou para funcionar.
Com a reativação do espaço, cerca de seis toneladas de óleo saturado armazenadas no local há quase quatro anos começaram a ser submetidas ao processo de transesterificação, procedimento pelo qual o óleo vegetal é misturado a um tipo de álcool e a catalisadores para a produção do biocombustível. O estoque atual é de cinco mil litros de óleo e a ca-pacidade da planta é de produção de mil litros de biodiesel por dia, a partir do óleo usado.
— Estimamos que a Prefeitura colete mensalmente 15 mil litros de óleo, o que ainda representa cerca de 30% da produção de óleo de fritura do município. Nosso trabalho ainda está no início, mas tem grande importância do ponto de vista ecológico e produtivo, já que deixamos de despejar 15 mil litros de óleo no esgoto sa-nitário todo mês e o biodiesel tem um custo equivalente a 30% do diesel petroquímico, num processo que até o álcool utilizado é reaproveitado. Sem falar na oportunidade para os universitários praticarem — ressaltou Vailant, que participa do projeto como voluntário e nessa primeira fase conta com a colaboração de três alunos, mas prevê a participação de 30 acadêmicos.

Fonte: http://www.fmanha.com.br/#1219359853/1313414009

Secretaria cadastra catadores do aterro controlado

Lara Abreu  15.08.11

O cadastramento prossegue até sexta-feira Foto: Gerson Gomes

Devido à desativação do aterro controlado (Lixão), a Secretaria da Família e Assistência Social está cadastrando catadores que trabalham no local e nos bairros, com o objetivo de geração de renda e montagem de cooperativas de catadores de materiais recicláveis e reutilizáveis. A superintendência de programas e projetos da secretaria estima realizar cerca de 350 cadastros de hoje (segunda-feira, 15) até sexta-feira (19), no Ciep Pedro Álvares Cabral, na Codin. 
A secretária da Família e Assistência Social, Izaura Freire, explicou que o município pretende aderir ao Programa Pró-Catador, uma das ações do Plano Brasil Sem Miséria, do governo federal. "O intuito desse programa é articular ações voltadas ao apoio e ao fomento à organização produtiva dos catadores de materiais reutilizáveis e recicláveis, à melhoria das condições de trabalho, à ampliação das oportunidades de inclusão social e econômica e à expansão da coleta seletiva de resíduos sólidos, da reutilização e da reciclagem por meio da atuação desse segmento", ressaltou Izaura.
Consideram-se catadores, pessoas de condição econômica baixa, que se dedicam às atividades de coleta, triagem, beneficiamento, processamento, transformação e comercialização de materiais reutilizáveis e recicláveis. A Superintendente de Programas e Projetos, Irecy Damasceno, explica que a intenção é transformar os catadores em empreendedores individuais ou cooperativados.
- Esta é uma ação conjunta, envolvendo as secretarias da Família e Assistência Social, Educação, Trabalho e Renda e Serviços Públicos. O trabalho está sendo realizado para que seja eliminada a venda de materiais para os núcleos de reciclagem e que os catadores possam processar e vender os materiais diretamente para as usinas - destacou Irecy.
A superintendente acrescenta que um carro da secretaria continuará fazendo o trabalho de buscar os catadores no aterro e levá-los até o Ciep para o cadastramento. Com a desativação do lixão, os materiais recicláveis serão destinados às usinas e os não recicláveis serão enviados para o aterro sanitário, em Conselheiro Josino.



Fonte: Site da PMCG

sábado, 13 de agosto de 2011

Licença Ambiental de operação:Estação de Transbordo e Usina de Recicláveis da CODIN


Mais uma equação para o fechamento do aterro da Codin foi resolvido na semana passada:a Emissão da Licença ambiental do INEA para operação da Estação de Transbordo de lixo.O transbordo é uma operação logística da coleta de  lixo e comumente utilizado para que o caminhão da coleta seja otimizado em  seu tempo de coleta na rota.Um caminhão de Lagoa de Cima à Conselheiro Josino(local do atero) levaria muito tempo neste deslocamento.A estação com caçambões gigantes, recebe este lixo e em seguida transborda para o Aterro de Conselheiro.A outra equação, é em relação aos catadores de recicláveis excedentes que perderão seu sustento com o fechamento do Aterro controlado da Codim.Conforme edital de concessão, serão contratados pela concessionaria Vital Engenharia,90 catadores ,que terão CTPS e demais direitos trabalhistas assegurados.Secretaria de Família e Trabalho e Renda, em ação conjunta debulha alternativas para os catadores excedentes, que não serão contratados pela Vital.

Licença Simplificada da Usina de Reciclagem da Codin



Penúltimo obstáculo para que efetivamente possamos desativar o aterro controlado da CODIN.Esta Licença permite  o efetivo funcionamento da Usina de Recicláveis com capacidade de 100 toneladas dia(33% do total de 300 toneladas/dia de lixo orgânico e seco).

Flash do Secretário - Praça Ribeiro do Rosário

Praça Ribeiro do Rosário,revitalizada paisagísticamente no início do mês de agosto, com plantios de árvores,plantio de flores,replantio de grama,troca de areia e outros.

Diretrizes para resíduos sólidos

O Ministério do Meio Ambiente – MMA estuda mediante equipe interna especializada, implantar gestão integrada e compartilhada, visando à praticidade no gerenciamento e destinação dos resíduos sólidos em nosso país.
Em vigência desde agosto/2010, a Lei Federal 12.305 vem estabelecer uma nova Política Nacional de Resíduos Sólidos – PNRS. Direciona caminhos para soluções relativas às responsabilidades dos geradores de resíduos (desde os fabricantes até aos consumidores) e de todos que participam de alguma forma do ciclo de vida dos produtos. Regulamenta também, os instrumentos econômicos e sociais aplicáveis à gestão dos resíduos sólidos, sejam pessoas físicas ou jurídicas de direito público e privado.
Todos nós cidadãos que geramos resíduos, estamos sujeitos às novas regras que devem ser regulamentadas no período de dois anos, após aprovação da PNRS.m aspecto importante é a reversão no sistema de logística. Os fabricantes, importadores, distribuidores e comerciantes de certos produtos, devem efetuar o retorno do material descartável, com destinação compatível a sua nocividade, como: eletrônicos, lâmpadas, óleo lubrificante, medicamentos, pneus, pilhas, baterias, embalagens de agrotóxicos, etc.
Esse sistema de reverter o destino final do resíduo, ainda será definido pelo MMA que permitirá normas regionais, obedecendo a acordos ou termos de compromissos vigiados por órgãos reguladores, norteados em ditames já existentes em regulamentos do Conselho Nacional do Meio Ambiente – CONAMA.
Essa é uma política pública que depende substancialmente de: conscientização, mudança de conceito, espírito de solidariedade e responsabilidade entre todos os setores da sociedade. Se necessário, atribuir consequências penais aos causadores de prejuízos ambientais, mas também, premiar com diversos incentivos as pessoas que praticam condutas ambientalmente adequadas.

Cláudio Palozi, presidente do CORIPA e prefeito de S. Jorge do Patrocínio

PLANO NACIONAL DE RESÍDUOS SÓLIDOS: ANDAMENTO

 A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) participou, nos últimos dias 21 e 22 de julho, em Brasília, de reuniões do âmbito do Comitê Interministerial da Política Nacional de Resíduos Sólidos (CI), instituído pelo Decreto 7.404, de 23/12/2010, que regulamentou a Lei 12.305/2010, que trata da Política Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS), e faz parte do GT1 – Planos e Acompanhamento da Implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos, criado e instalado por esse Comitê no final do mês de junho.
O GT trabalhará os seguintes assuntos: 1) acompanhamento e discussão do processo de elaboração e implementação do Plano Nacional de Resíduos Sólidos; 2) promoção de estudos e elaboração de propostas de medidas visando a implementação dos instrumentos e efetivação dos objetivos da Política Nacional de Resíduos Sólidos; 3) proposta de ações visando apoiar a elaboração, implementação, execução e revisão dos planos de resíduos sólidos (Art. 14 da Lei 12.305/2010), e 4) promoção de estudos e elaboração de propostas de mecanismos de cobrança dos serviços de limpeza urbana e manejo de resíduos.
Para realização dos trabalhos da primeira fase, foram constituídos cinco Sub-Grupos de Trabalho (SGT) para tratar de cada tipo de resíduo objeto do estudo, sendo que a CBIC contribuiu diretamente com o SGT-1 Resíduos Urbanos, Construção Civil, Catadores, Geração de energia de gás metano, Logística Reversa Obrigatória, coordenado pelo diretor de Ambiente Urbano SRHU/MMA, Silvano Silvério da Costa.
O objetivo principal e inicial desses grupos de trabalhos é discutir e elaborar as metas de redução de resíduos do Plano Nacional (1).
Conforme acordado com a coordenação do Ministério do Meio Ambiente (MMA), a Indústria da Construção terá até dia 15 de agosto para debater a proposta do MMA e retornar com o posicionamento e possibilidades vislumbradas pelos agentes do setor.
As metas propostas pelo GT1 serão discutidas posteriormente nos seminários regionais e no nacional no 2º semestre de 2011, além do processo de consulta pública.
As cidades dos seminários já foram definidas: Belém, Recife, Campo Grande, Curitiba, São Paulo e Brasília (seminário nacional).
As datas dos seminários serão divulgadas em agosto.
A CBIC, por meio da sua Comissão de Meio Ambiente (CMA), trabalhará o tema junto a seus associados e no dia 11 de agosto, em painel específico da CMA/CBIC, por ocasião do 83º Encontro Nacional da Indústria da Construção (Enic), em São Paulo, buscará reunir e consolidar as análises e contribuições para o Plano de Metas de redução de resíduos sólidos no setor da construção.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

Troca lixo reciclável por adubo orgânico

Wesley Machado  12.08.11

A Secretaria Municipal de Serviços Públicos, através do Projeto Vale-Reciclagem, está trocando lixo seco e reciclável por adubo orgânico produzido na Usina de Reciclagem e Compostagem de Santo Amaro. Podem ser trocados papelão, embalagens de papel, jornais, revistas, caixas, plásticos (embalagens de pets e outras), vidros e latas em geral (flandres e alumínio). Cada duas sacolas de recicláveis vale um saco de aproximadamente 2Kg de adubo orgânico.
Os postos de troca funcionam na sede da Secretaria de Serviços Públicos (Avenida José Alves de Azevedo (Beira-Valão), 102, Centro), das 7h às 18h; no Jardim São Benedito, Jardim do Liceu, Praça da República, Praça do Jardim Aeroporto, Centro de Educação Ambiental (Avenida José Carlos Pereira Pinto), Entulhódromo do Parque Guarus e no Entulhódromo da Avenida Zuza Mota (ao lado do nº 331, no Parque Presidente Vargas em Guarus), das 8 às 17h.
- Fazer um planeta sustentável é mais do que intenção ou discurso. Fazer um planeta sustentável requer atitudes e responsabilidades – ressalta o secretário de Serviços Públicos, Zacarias Albuquerque. Em caso de reclamações e sugestões, o usuário deve ligar para o Disque Limpeza da Secretaria de Serviços Públicos: 27264809.

Fonte:Site da PMCG






Campos terá nova usina de reciclagem e unidade de transbordo

Jualmir Delfino 12.08.11
 A prefeitura sempre esteve engajada nas ações de reciclagem do município, prova disso é a semana de reciclagem na Praça São Salvador Foto: Rogério Azevedo


A população de Campos produz, atualmente, uma média de 300 toneladas de lixo/dia. Para evitar problemas futuros ao meio ambiente, a prefeitura já dotou o município de mais uma nova Usina de Reciclagem de Lixo e também uma Unidade de Transbordo, que vão funcionar em Guarus, em área contígua ao atual Aterro Controlado, que será desativado. As obras da Usina e da Unidade de Transbordo já foram concluídas e já receberam do Instituto Estadual do Ambiente (INEA) a licença de operação. A unidade de Transbordo é o local onde será feita a triagem dos materiais recicláveis antes de seguir para o Aterro Sanitário, no distrito de Conselheiro Josino, que tem área total de 999.000m², com capacidade para receber duas mil toneladas de lixo por dia.
O secretário de Serviços Públicos, Zacarias de Albuquerque, informa que nesta área total onde foi instalado recentemente o Aterro Sanitário, no distrito de Conselheiro Josino, serão destinados cerca de 70% do lixo orgânico produzido na cidade e parte do interior, o que equivale 210 toneladas/dia. Ele explica que o lixo da cidade e parte do interior, inclusive de alguns distritos da Baixada Campista, antes de ser destinado ao Aterro Sanitário de Conselheiro Josino, passará pela Unidade de Transbordo, onde será feita a triagem para retirada dos materiais recicláveis.
Na Usina de Reciclagem, que foi construída junto da Unidade de Transbordo em Guarus (onde será feita a separação dos materiais) vão ser gerados 90 postos de trabalho. Como existe hoje um número excedente de catadores, que atuam informalmente no local, a Secretaria de Família e Assistência e outros organismos do governo, orientados pela Prefeita Rosinha Garotinho, cuidam de elaborar ações para que estes catadores excedentes sejam incluídos em programas de proteção social, que implica em capacitação profissional, respeitando os limites e habilidades dos assistidos.
- Atualmente o município já conta com uma pequena usina de reciclagem em Santo Amaro e, com o Aterro Sanitário, no distrito de Santo Eduardo, inaugurado recentemente no Norte do município, e que representa um grande avanço nas políticas públicas da atual gestão da Prefeitura de Campos para a destinação adequada do lixo. A Usina de Santo Amaro tem capacidade para receber, reciclar e fazer a compostagem do lixo orgânico da Praia do Farol de São Tomé e alguns distritos e localidades da Baixada Campista como Santo Amaro, Baixa Grande, dentre outros - detalhou o secretário Zacarias de Albuquerque.





PROGRAMAÇÃO SEMANAL DA LIMPEZA PÚBLICA

Prefeitura reforma praças em bairros e distritos

Eduardo Ribeiro  11/08/11
 Funcionários trabalham para levar um local de encontro para os moradores ainda mais bonito Foto: Antônio Leudo

Moradores de bairros e distritos de Campos acompanham de perto o trabalho que a prefeitura vem realizando, com a reforma das principais praças do município, proporcionando lazer e melhor qualidade de vida à população. Entre os bairros contemplados estão Penha, Caju, as Comunidade Tira Gosto e Tamarindo, Parques Prazeres, Esplanada, Custodopólis, Lebret, Leopoldina e Santo Antônio.
Em alguns bairros, foram construídas novas praças.O Centro da cidade também foi contempalado, com a construção da nova praça da Rua Voluntários da Pátria e a Praça Almirante Tamandaré, na Avenida Pelinca, trabalho aprovado pelos moradores das duas área de grande movimento e comércio próximo.
Nos distritos, a história se repete, com reformas em praças das localidades de Lagoa de Cima, São Martinho, Goitacazes, Mineiros, Farol de São Tomé, Tócos, Campo Limpo, Dores de Macabu, São Sebastião, Poço Gordo, Conselheiro Josino, Vila Nova e Morro do Coco, entre outras praças.
As novas praças contam em sua maior parte com quadra poliesportiva, pista de skate, playground, bicicletário, mesas de jogos cobertas por pergolados de madeira e em cada uma delas, um local de encontro para os moradores.

Fonte: Site da PMCG









quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Flash do Secretário! Lançamento do Posto do Vale Reciclagem no Jardim Aeroporto

Lançamento do 8º posto de troca de recicláveis por adubo orgânico, na Praça do Jardim Aeroporto.Tivemos presença ilustre do Vereador Jorge Rangel e moradores da comuidade.

Portugueses já separaram mais de 290 mil toneladas de resíduos de embalagens

A Sociedade Ponto Verde retomou mais de 290 mil toneladas nos primeiros seis meses do ano. O vidro, juntamente com os plásticos, foram dos materiais que mais cresceram neste período.
Nos primeiros seis meses de 2011, foram recolhidas e enviadas para reciclagem 290.613 toneladas de resíduos de embalagens (RE). O crescimento da recolha do vidro foi o que mais se destacou no primeiro semestre deste ano, com este material a registar um aumento de 15% face a igual período do ano passado, atingindo perto de 100 mil toneladas.
«À semelhança de anos anteriores, os resultados vêm comprovar que os portugueses estão cada vez mais sensibilizados para a importância da reciclagem, contribuindo para dar um destino adequado aos resíduos de embalagens produzidos. Estamos empenhados em garantir a consolidação dos resultados já alcançados, estando grande parte dos nossos esforços concentrados no material vidro, para que este supere o desafio de cumprir a sua meta específica de 60%», afirma Luís Veiga Martins, director-geral da Sociedade Ponto Verde (SPV), entidade gestora responsável em Portugal pela gestão deste tipo de resíduos.
Comparativamente com 2010, registou-se um crescimento de 5,2% de embalagens recolhidas em relação ao período homólogo do ano anterior.
Com este resultado, a Sociedade Ponto Verde mantém assim, no ano em que celebra o seu 15º aniversário, a tendência ascendente de recolha dos resíduos de embalagem desde o início da sua actividade, apesar da actual conjuntura económica.
 

A logística do lixo

22 de Julho de 2011

De todos os problemas que mais afligem o meio urbano no Brasil, o lixo desponta entre os itens prioritários na agenda municipal e ganha status como fonte de negócios. 

Pela nova lei federal do setor, aprovada no ano passado, as prefeituras são obrigadas a elaborar planos para a gestão de resíduos até agosto de 2012, sem os quais não terão acesso a recursos da União. Aos aterros sanitários só poderá ser destinado o material não reciclável. E os lixões a céu aberto, existentes em mais da metade das cidades brasileiras, precisam estar erradicados em 2014. As novas obrigações impõem mudanças de práticas gerenciais e planejamento, tanto por parte do governo, como das empresas. Surgem oportunidades para investimentos, com a perspectiva de uma nova política de incentivos para o setor .Novos recursos serão injetados para ampliar a coleta seletiva nas residências, enterrar lixo em área adequada, instalar usinas de incineração para gerar energia, construir cooperativas de catadores e mobilizar a população. De acordo com estimativa do Ministério do Meio Ambiente (MMA), são necessários investimentos em torno de R$ 8,5 bilhões, nos próximos três anos, para a legislação sair do papel e mudar o cenário do lixo no País. O número representa quase metade do mercado nacional de limpeza urbana já instalado, que no ano passado teve faturamento de R$ 19 bilhões. 
"Os planos municipais começam a definir os rumos dos investimentos", afirma Carlos Silva, diretor da Associação Brasileira das Empresas de Limpeza Pública e Resíduos Especiais (Abrelpe). "É grande a perspectiva de expansão diante do grande volume de lixo gerado no país ainda sem uma solução adequada", avalia o executivo, lembrando que o Reino Unido, por exemplo, produz 90% menos resíduos que o Brasil, mas tem números de mercado praticamente iguais. O faturamento brasileiro é quatro vezes inferior ao da China, de acordo com a Abrelpe. 
O crescimento econômico, com reflexos no consumo e na maior geração de resíduos, desenha o cenário. De olho nas oportunidades, empresas do setor adotam a estratégia de orientar prefeituras na elaboração dos planos municipais de resíduos e nos caminhos para torná-los viáveis. Pela legislação, os estudos devem incluir um diagnóstico da situação do lixo, metas para redução e reciclagem, mapeamento dos principais geradores, educação ambiental, custos e modelos de coleta seletiva e indicadores para medir o desempenho do serviço. Com 21 itens em seu conteúdo mínimo, o plano pode ter versão simplificada para cidades com menos de 20 mil habitantes. "Mas a maioria dos municípios ainda está alheia a essa obrigação", diz Silva. 
"Com a nova lei, a lógica da limpeza urbana, antes restrita à coleta e disposição em aterro, muda completamente", argumenta o executivo. O trabalho envolve também reduzir a geração, fazer a reciclagem e, em alguns casos, transformar o que não é reciclável em energia. Em sua opinião, "apenas acabar com os lixões não resolve o problema, que abrange outros desafios, como soluções para o alto custo da coleta seletiva e a incorporação de tecnologias". Para fechar a conta, Silva defende taxar a população pelo serviço do lixo, cobrança hoje adotada por apenas 4% dos municípios. 
Segundo ele, os contratos de concessão com empresas de limpeza urbana devem se adaptar à lei. Uma possibilidade é a remuneração das empresas não mais por tonelada de lixo coletado, mas pela qualidade do serviço, aferida nas ruas por fiscais ou até por câmeras fotográficas, como em Paris. No Brasil, 80% da coleta municipal do lixo é operada por empresas, participação que no recolhimento dos materiais recicláveis é inferior a 10%, diz Abrelpe. A tendência é de ampliação, com participação de cooperativas de catadores. A lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos prioriza o acesso a recursos federais para municípios que façam parceria com essa força de trabalho. 
Em recente audiência pública no Senado, o presidente da Confederação Nacional dos Municípios, Paulo Ziulkoski, disse que as prefeituras dificilmente conseguirão cumprir os prazos da lei se não tiverem R$ 52 bilhões para transformar os lixões em aterros sanitários até 2014. "O prazo é apertado, factível para a contratação dos novos projetos, mas não para a sua execução", admite Nabil Bonduki, secretário de recursos hídricos e ambiente urbano do MMA. 
Ele informa que o governo federal começou a assinar convênios com Estados para a elaboração de planos intermunicipais com meta de envolver 344 conjuntos de cidades em todo o País, ao custo estimado de R$ 190 milhões. "É o primeiro passo para a formação dos consórcios", explica Bonduki, para quem, até dezembro, o governo concluirá o plano nacional de resíduos. "A perspectiva é tratar o lixo como recurso e não como problema, o que exige racionalizar o uso dos aterros sanitários", diz. 
"Faltam indicadores para sabermos o tamanho do atraso", adverte Maurício Broinizi, do Movimento Nossa São Paulo, entidade que tem planos de fazer um diagnóstico e mapeamento dos resíduos e cooperativas de catadores na capital paulista, em parceria com empresas. O objetivo é seguir o modelo de Los Angeles (EUA), que desde 2007 reduziu em 63% o lixo levado para aterros, mediante a aliança de governo e iniciativa privada. Em sua análise, a coleta seletiva no Brasil precisa de escala para permitir o desenvolvimento da indústria de reciclagem e o peso de São Paulo nesse processo, pelo tamanho da população e da riqueza econômica, seria decisivo. 
*Editado pelo Blog
* a lei de resíduos é um marco e já pegou !
Fonte:http://www.revistadae.com.br/novosite/noticias_interna.php?id=5212